São Paulo Ação da Promotoria e da PM prende 11 por tráfico na Baixada Santista

Ação da Promotoria e da PM prende 11 por tráfico na Baixada Santista

Operação Intramuros, deflagrada nesta quinta-feira (28), apura organização criminosa, tráfico de drogas e lavagem de dinheiro

  • São Paulo | Cesar Sacheto, do R7

MP e Polícia Militar realizam operação contra o tráfico na Baixada Santista

MP e Polícia Militar realizam operação contra o tráfico na Baixada Santista

Divulgação/SSP-SP

Uma operação encabeçada pelo Gaeco (Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado) do Ministério Público de São Paulo e a Polícia Militar, deflagrada nesta quinta-feira (28), em São Vicente, na Baixada Santista, resultou na prisão de oito suspeitos no âmbito de investigações voltadas a identificar crimes de organização criminosa, tráfico de drogas e lavagem de dinheiro.

A ação — desdobramento da Operação Intramuros — teve a participação de cinco promotores de Justiça, agentes do Ministério Público paulista, 36 policiais militares do 2º BAEP (Batalhão de Ações Especiais de Polícia) e outros 60 do 1º Batalhão de Policiamento de Choque (ROTA), além do emprego de 24 viaturas.

Foram quatro autuações de pessoas em flagrante e outos sete mandados de prisão cumpridos. Também foram apreendidos 3,416 kg de drogas e R$ 67 mil em dinheiro.

Além dos mandados de prisão temporária, também fora expedidos pela 2ª Vara Criminal de São Vicente outros dez mandados de busca e apreeensão. Os investigados são suspeitos de integrar organização criminosa e, paralelamente, manter uma rede de distribuição de drogas na cidade de Itaquaquecetuba, na Grande São Paulo.

Segundo os promotores do Gaeco, o esquema era controlado a partir da Penitenciária II de São Vicente pelo líder do grupo — que se encontra em cumprimento de pena. Outro integrante do grupo criminoso, que se estava foragido em rezão de condenações anteriores, havia sido preso no Guarujá, também no litoral, durante as investigações.

Os principais líderes do grupo e as suas esposas, também alvos da Operação Intramuros, já foram condenados em razão de roubos praticados na capital paulista, como explosão de caixas eletrônicos.

Últimas