Acusado de agredir homossexual com lâmpada na Paulista é condenado a 9 anos de prisão

Réu está foragido e juíza destacou a "clara" conotação discriminatória do crime

Câmeras de um prédio flagraram momento de agressão, em 2010

Câmeras de um prédio flagraram momento de agressão, em 2010

Reprodução/Rede Record

A 1ª Vara do Júri da capital condenou nesta terça-feira (20) Jonathan Lauton Domingues, de 24 anos, a 9 anos de prisão por tentativa de homicídio contra o estudante Luís Alberto Betonio, de acordo com informações do Tribunal de Justiça de São Paulo. O crime ocorreu na avenida Paulista em novembro de 2010. O réu, na companhia de quatro adolescentes, agrediu a vítima, que caminhava na calçada com dois amigos, utilizando uma lâmpada e, depois, tentou asfixiá-la.

Os jurados reconheceram as qualificadoras de motivo torpe e recurso que dificultou a defesa da vítima e a pena foi fixada no regime fechado.

Na sentença, a juíza Renata Mahalem da Silva Teles destacou a "clara" conotação discriminatória, uma vez que o réu e seus comparsas cometeram o crime por nutrirem verdadeiro ódio por homossexuais, "instilado, portanto, pela homofobia, sendo intolerantes à opção sexual da vítima, tanto que as agressões se concentraram na região do rosto, com intuito de hostilizá-la". O réu está foragido e ainda cabe recurso da decisão.

Quatro anos após ataque com lâmpada na avenida Paulista, grupo faz protesto

Justiça decreta prisão preventiva de acusado de agredir homossexual com lâmpada fluorescente em SP