São Paulo Andor Stern, único brasileiro sobrevivente do Holocausto, morre em SP aos 94 anos 

Andor Stern, único brasileiro sobrevivente do Holocausto, morre em SP aos 94 anos 

Stern nasceu em São Paulo em 1928 e se mudou para a Hungria ainda criança, junto com seus pais. Causa da morte não foi revelada

Agência Estado
Andor Stern autografando o livro que conta sua história

Andor Stern autografando o livro que conta sua história

Reprodução/Facebook/Instituto Julia Schegerin

Andor Stern morreu na manhã desta quinta-feira (7), aos 94 anos, em São Paulo. O palestrante era o único brasileiro sobrevivente ao Holocausto. Stern morreu em casa, conforme divulgado pela família nas redes sociais. A causa da morte não foi revelada. O velório e o enterro foram realizados em Embu, em São Paulo.

"Nossa família agradece desde já por todas as mensagens de apoio e palavras de carinho", diz o comunicado. Andor dedicou parte da vida às palestras sobre a Segunda Guerra Mundial. O Holocausto ocorreu nas décadas de 1930 e 1940, com o genocídio de judeus e outras minorias.

Em nota, a Confederação Israelita do Brasil (Conib) lamentou a morte de Stern. E, assim como a família, citou a contribuição dada à sociedade pelo sobrevivente da guerra. Seus depoimentos estão registrados no filme Não Mais Silêncio, de Marcio Pitliuk e Luiz Rampazzo.

Stern nasceu em São Paulo em 1928 e se mudou para a Hungria ainda criança, junto com seus pais. Foi levado para o campo de concentração de Auschwitz separado de sua família e não a viu novamente. De volta ao Brasil, Andor dedicou sua vida a relatar o que testemunhou e sofreu em Auschwitz.

"Ensinando os horrores do período para que não se neguem nem se repitam, e motivando as pessoas a valorizarem e agradecerem a vida e a liberdade. O carinho de vocês sempre foi muito importante para ele", agradeceu a família.

Últimas