São Paulo Apontado como líder do PCC, Marcola deixa o regime disciplinar

Apontado como líder do PCC, Marcola deixa o regime disciplinar

Preso voltou à Penitenciária 2 de Presidente Venceslau, no interior de SP

  • São Paulo | Kaique Dalapola, do R7

Líder do PCC, Marcola deixou o regime disciplinar diferenciado

Líder do PCC, Marcola deixou o regime disciplinar diferenciado

Paulo Liebert/08.06.2006/Estadão Conteúdo

Apontado pelo Ministério Público e Polícia Civil como principal líder da facção criminosa PCC (Primeiro Comando da Capital), Marco Willians Herbas Camacho, conhecido como Marcola, e outros 12 presos deixaram o RDD (Regime Disciplinar Diferenciado) em Presidente Bernardes e voltaram à Penitenciária 2 de Presidente Venceslau, na manhã desta segunda-feira (11). A informação foi confirmada pela SAP-SP (Secretaria de Administração Penitenciária do Estado de São Paulo).

Marcola cumpria prisão em castigo há um ano, desde dezembro de 2016, após ser apontado na Operação Ethos como participante da construção de um núcleo de advogados do PCC. Ele, no entanto, nega qualquer envolvimento com a facção criminosa.

Informações da SAP-SP, atualizadas no último dia 4 de dezembro, apontam que o RDD tinha a população de 89 pessoas presas, para as 120 vagas de capacidade na unidade masculina. Com as transferências, a população da unidade deve ficar em 76 pessoas.

A unidade de RDD, conhecida como tranca-dura, foi inaugurada em abril de 2002 e é o pior nível de punição legal que o presidiário recebe, ficando 22 horas por dia trancado em cela individual sem nenhum tipo de benefício. Marcola ficou durante o período máximo permitido para o regime: um ano.

Leia mais notícias de São Paulo

Últimas