São Paulo Após massacre em escola, fórum extremista sai do ar na deep web

Após massacre em escola, fórum extremista sai do ar na deep web

Mensagens em chan "alternativo" perguntam o destino do endereço na rede Tor, que está fora do ar nesta sexta (15)

Dogolachan fora do ar após matéria

Home do fórum Dogolachan, onde extremistas se reúnem

Home do fórum Dogolachan, onde extremistas se reúnem

Reprodução

Após o massacre na Escola Professor Raul Brasil, onde assassinos mataram 10 pessoas, todas as atenções se voltaram para o Dogolachan, um fórum onde se debate abertamente a prática de crimes e foi usado pela dupla de criminosos para planejar a matança.

No momento, o fórum se encontra fora do ar em seu endereço original na deep web, após matéria do R7 denunciar com exclusividade a ligação entre a comunidade e os assassinos.

Como alternativa, seus integrantes voltaram para um endereço aberto, na internet "comum", chamado Firechan. Foi lá que as mensagens questionando o destino do Dogolachan começaram a aparecer.

A primeira postagem, de 0h01 desta sexta-feira (15), pergunta: "Não to conseguindo mais acessar o dogola da deep web, tá tudo certo com o servidor? Espero que essa poeira abaixe, sei que tá cheio de jornalistas investigando a gente". A segunda, de 8h15, pergunta "cadê o blog Dogo?".

É possível que os administradores estejam mudando o endereço ou apagando algum tipo de informação comprometedora contida nas mensagens do fórum.

Na Wikinet.pro, que contém as melhores informações sobre o destino do Dogolachan, inclusive suas URLs, afirma-se que o site "foi alvo de hackers e enfrenta instabilidades". "DPR diz que o chan irá para outro endereço assim que a poeira baixar", completa a Wiki, não sendo possível confirmar as informações.

O Firechan é hospedado dentro do 8chan, vinculado ao atentado a mesquitas na Nova Zelândia, onde morreram 49 pessoas. Foi lá que os terroristas avisaram que fariam um ataque e publicaram um manifesto. O ataque também foi transmitido ao vivo em uma live de Facebook.