São Paulo Avião, caminhonete e 243 kg de cocaína são apreendidos em SP

Avião, caminhonete e 243 kg de cocaína são apreendidos em SP

Três pessoas foram presas, um homem e uma mulher que estavam na aeronave e um motorista que transportou a droga após o pouso

  • São Paulo | Do R7

Avião é apreendido em operação contra tráfico de drogas

Avião é apreendido em operação contra tráfico de drogas

Divulgação

Três pessoas foram presas e 243 quilos de cloridrato de cocaína apreendidos em uma força tarefa coordenada pela Polícia Federal em Ituverava, no interior de São Paulo, na tarde desta segunda-feira (2). Um avião, uma caminhonete, celulares e dinheiro também foram apreendidos na ação.

Os presos responderão por tráfico internacional de drogas e associação para o tráfico.

Foram apreendidos 243 kg de cocaína

Foram apreendidos 243 kg de cocaína

Divulgação

Uma troca de informações entre a Polícia Militar do Estado de São Paulo e os policiais da FICCO (força-tarefa coordenada pela Polícia Federal e integrada pelas Polícias Rodoviária Federal, Civil e Militar de Minas Gerais) davam conta de que movimentações atípicas estavam ocorrendo no  aeroporto de Ituverava nos últimos dias.

Nesta manhã, a FICCO recebeu informação de que uma caminhonete estava na pista do aeroporto, como se aguardasse a chegada de alguém. Os policiais se dirigiram ao local para conferir a movimentação.

Após o pouso de um avião de pequeno porte, várias bolsas foram retiradas e transferidas para a caminhonete, que deixou o aeroporto em alta velocidade.

O homem e a mulher que estavam no avião foram abordados. Além disso, houve também abordagem ao motorista da caminhonete, que nas bolsas retiradas da aeronave, transportava cocaína.

A operação contou com o apoio da Delegacia da Polícia Federal de Ribeirão Preto (SP).  Segundo o Delegado da Polícia Federal André Gebrim Vieira da Silva, a informação que se tem é de que o avião que pousou em Ituverava teria decolado da Paraguai.

Os presos foram levados para a Delegacia da Polícia Federal em Uberaba, em Minas Gerais. Após o registro do flagrante, serão encaminhados ao presídio de Sacramento, também em Minas. Se condenados por tráfico de drogas e associação para o tráfico, as penas podem chegar a 25 anos de prisão.

Últimas