São Paulo Balada com aglomeração é fechada pela 3ª vez na zona norte de SP

Balada com aglomeração é fechada pela 3ª vez na zona norte de SP

Local reunia 102 pessoas, sendo 27 delas sem a mascara de proteção facial e já havia sido interditado antes pelo município

  • São Paulo | Edilson Muniz, da Agência Record

Estabelecimento é fechado pela 3ª vez por infringir regras para combater a pandemia

Estabelecimento é fechado pela 3ª vez por infringir regras para combater a pandemia

Reprodução Record TV

Uma balada da zona norte de São Paulo foi fechada pela terceira vez na madrugada deste domingo (15) pelo Comitê de Blitze montado pelo governo Estadual de São Paulo para conter o avanço da covid-19.

A Vigilância Sanitária estadual, em ação conjunta com os órgãos do Comitê de Blitze, autuou na madrugada de ontem (15) os responsáveis pela festa na Avenida Engenheiro Caetano Alves, Casa Verde, na zona norte da capital. O local reunia 102 pessoas, sendo 27 delas sem a mascara de proteção facial e já havia sido interditado anteriormente pelo município.

O descumprimento das regras de funcionamento sujeita os estabelecimentos à autuações com base no Código Sanitário, que prevê multa de até R$ 290 mil. Pela falta do uso de máscara, a multa é de R$ 5.294,38 por estabelecimento, por cada infrator. Transeuntes em espaços coletivos também podem ser multados em R$ 552,71 pelo não uso da proteção facial.

As equipes têm realizado fiscalizações para verificação do cumprimento da legislação que prevê o uso obrigatório de máscaras em todo o Estado, com aplicações de multas, uma vez que for constatado descumprimento. Podem ser autuados comerciantes ambulantes, além de estabelecimentos que não estiverem respeitando as medidas para prevenção contra o coronavírus definidas por decreto e resolução estadual, como uso de máscaras e distanciamento.

No dia 9 de julho, a Polícia Civil fechou o mesmo local com mais de 300 pessoas na região da Casa Verde. No mesmo estabelecimento havia uma banda com música ao vivo.

A operação faz parte das ações do comitê "blitz", elaborado pelo Governo do Estado de São Paulo que conta com o apoio do Grupo Armado de Repressão a Roubos (GARRA) do Departamento de Operações Especiais de Polícia (DOPE), além de profissionais da Vigilância Sanitária, Procon e Polícia Militar.

O local fiscalizado nesta noite é conhecido como Slim Hookah Lounge e fica localizado na Avenida Engenheiro Caetano Álvares, altura do número 1358. Os agentes encontraram 304 jovens aglomerados aproveitando a noite de véspera de feriado.

Muitas delas foram flagradas sem máscara e aglomeravam desrespeitando as orientações dos órgãos de saúde para conter o avanço da Covid-19. Um grupo de pagode tocava no momento da entrada dos policiais.

A balada já havia sido lacrada, mesmo assim os organizadores deram um jeito de continuar com as festividades em meio à pandemia. Além desse problema, a casa não possuía equipamentos necessários para o combate a eventuais emergências, como extintor de incêndio.

O caso será apresentado no Departamento de Polícia de Proteção à Cidadania (DPPC). O local será lacrado novamente e os organizadores multados.

Últimas