São Paulo Bandido toca campainha para identificar casa vazia

Bandido toca campainha para identificar casa vazia

Foram ao menos sete ocorrências assim na região de Alto de Pinheiros, zona oeste da capital

Bandido toca campainha para identificar casa vazia

Tocar a campainha e ligar no telefone fixo das casas eram parte do modo como atuava uma quadrilha presa na semana passada pela Divisão de Investigações sobre Crimes contra o Patrimônio, da Polícia Civil. O objetivo dos criminosos era assegurar que não havia moradores no local escolhido para o furto. Foram ao menos sete ocorrências assim na região de Alto de Pinheiros, zona oeste da capital.

Quatro homens foram presos após investigação da polícia. Os agentes chegaram a uma casa na Vila Madalena no momento em que dois suspeitos furtavam objetos de valor; outros dois davam apoio do lado de fora.

"Eles escolhiam bairros onde há casas de alto padrão. Escolhiam pela fachada. Quando alguém atendia a campainha, eles já desistiam", disse o delegado Ronaldo Sayeg. "Se não atendessem a porta, eles ficavam ligando para ter certeza. Depois, arrombavam portas e grades dos fundos das casas, onde geralmente há maior fragilidade."

O delegado sugere a adoção da transferência de chamadas do telefone fixo para o celular, configurando o aparelho para realizar a transferência se não houver resposta em casa.

SP tem 1 lar roubado por hora e maior nº de ataques a residências em 3 anos

Modalidade de assalto tem risco maior de morte

    Access log