São Paulo Canos rompidos inundam ruas e interditam casas de Guarulhos

Canos rompidos inundam ruas e interditam casas de Guarulhos

Moradores afirmam que problema foi causado por conserto da Sabesp, que teria aumentado pressão hídrica na rede

  • São Paulo | Laura Augusta*, da Agência Record

Rompimento também levaram os asfaltos a ceder e criaram crateras nas ruas

Rompimento também levaram os asfaltos a ceder e criaram crateras nas ruas

Reprodução/ Agência Record

Vídeos registrados na manhã deste domingo (17) por moradores de Guarulhos, na Região Metropolitana de São Paulo, mostram ruas da cidade tomadas por água após rompimento dos canos do sistema hídrico. 

Segundo Evandro, um morador da região, tudo começou na última semana, quando o bairro Jardim Las Vegas ficou cinco dias com a circulação da água totalmente interditada, após um cano estourar.

O morador afirma que com o religamento do sistema hídrico, feito pela Sabesp (Companhia de Saneamento Básico do Estado de São Paulo) neste domingo (17), houve um aumento da pressão que causou o rompimento de uma grande parte do encanamento das ruas e das casas.

Em vídeos é possível ver as ruas Ismael Manoel da Silva e Sílvio Silingardi tomadas por uma água enlameada. Os moradores afirmam que os pontos ficaram intransitáveis durante horas.

Além disso, as pessoas tiveram que sair às pressas das suas casas, depois da água invadir as residências, destruir móveis e até derrubar muros dos terrenos. Nas ruas, os asfaltos cederam, causando ainda mais transtornos.   

Outro vídeo mostra equipes da Sabesp tampando uma cratera que se formou com os rompimentos. Mesmo com a normalização hídrica, os moradores foram realocados em hotéis por existir perigo de desabamento nas casas atingidas.

Ainda de acordo com Leandro, pelo menos oito casas foram interditadas. Duas destas tiveram danos maiores.

Em nota, a Sabesp confirmou que oito casas foram atingidas e estão interditadas pela Defesa Civil. "A Sabesp pede desculpas pelos transtornos e está no local dando assistência necessária às famílias. A Companhia avaliará todos os danos causados e dará suporte", completou a empresa. 

*Estagiária da Agência Record, com supervisão de Mariana Rosetti

Últimas