São Paulo Caso Isabela: namorado confessa surra, mas nega ter ateado fogo

Caso Isabela: namorado confessa surra, mas nega ter ateado fogo

Jovem, de 19 anos, foi estuprada, espancada e queimada pelo namorado, segundo a família. Crime ocorreu no domingo (3) em Franco da Rocha

Caso Isabela: namorado confessa surra, mas nega ter ateado fogo

Isabela Miranda de Oliveira, de 19 anos, foi morta no domingo (3) em SP

Isabela Miranda de Oliveira, de 19 anos, foi morta no domingo (3) em SP

Reprodução/Record TV

O namorado de Isabela Miranda de Oliveira, morta no domingo (3) em um churrasco em Franco da Rocha, município da Grande São Paulo, confessou em depoimento que espancou a jovem, mas nega ter ateado fogo em seu corpo. As informações são da delegada assistente da Polícia Civil do município Rafaela Acedo.

“Ele confessou que espancou a Isabela. Disse (em depoimento) que ficou bastante furioso por ter flagrado a vítima em ato sexual e que teria espancado ela”, contou a delegada ao R7. “No entanto, não confessou que ateou fogo.”

Leia mais: Jovem queimada pelo namorado se declarava constantemente nas redes sociais: 'minha sorte grande'

Questionada sobre quem seria o autor, a delegada se recusou a passar mais informações.

Segundo a família, Isabela teria sido estuprada, espancada e queimada pelo namorado, que teria tentado fugir do local, mas foi impedido pelo caseiro da chácara. O suspeito está detido e teve a prisão temporária convertida em preventiva. 

Entenda o caso

De acordo com a família da jovem, Isabela foi convidada por uma amiga para participar do churrasco e foi acompanhada do namorado, de 21 anos, de uma cunhada, de 20, e do noivo dela, de 23. A festa ocorreu na altura do km 44 da Rodovia SP 354, no bairro dos Cristais. Em determinado momento, os amigos iniciaram uma brincadeira na piscina, na qual o participante que não superasse o desafio proposto teria que ingerir doses de bebidas alcóolicas. Assim, a jovem, que não estava acostumada a beber, teria ficado embriagada.

Segundo o relato dos familiares da vítima, a garota foi colocada em um quarto para que e se recuperasse da embriaguez. Como vestia apenas um biquíni, amigos a teriam coberto com um lençol. No entanto, conforme disse o tio da vítima à Record TV, o namorado da cunhada de Isabela teria ido até o quarto e estuprado a jovem enquanto ela ainda dormia.

Namorado agressivo

A família de Isabela diz que o namorado, inconformado com a traição, teria ameaçado as pessoas na festa com uma faca. Para preservar a integridade física de Isabela, os parentes a teriam colocado dentro de um banheiro, até que o agressor se acalmasse. Porém, o homem teria ateado fogo em pedaços de plástico e jogado no banheiro para forçar Isabela a sair.

Ainda alcoolizada e muito debilitada pelo espancamento, ela caiu em um colchão em chamas que o namorado havia deixado na porta para incendiar a garota. Socorrida pelo Corpo de Bombeiros, Isabela foi levada para o Hospital da Luz. Ela teve queimaduras em 80% do corpo. Médicos informaram que a jovem teve falência dos órgãos na manhã da última quarta-feira (6).

Respeito em relacionamentos

Em 1º de março, dois dias antes de ser queimada e encaminhada a um hospital local, ela, por meio de seu perfil no Facebook, compartilhou uma mensagem sobre empatia e respeito em relacionamentos. "Trate sua namorada como você gostaria que seu pai tratasse sua mãe, como você acha que seu cunhado deve tratar sua irmã e como você gostaria que seu genro tratasse sua filha", escrevia a mensagem publicada por Isabela.