São Paulo Caso Lara: polícia acredita que estranho tenha cometido crime

Caso Lara: polícia acredita que estranho tenha cometido crime

Delegado afirmou que o assassino provavelmente veio de outra cidade ou bairro para a região onde menina de 12 anos vivia

  • São Paulo | Do R7, com informações da Record TV

Membros da família serão os primeiros a depor à Polícia Civil

Membros da família serão os primeiros a depor à Polícia Civil

Reprodução/RecordTV

Ainda em fase inicial da investigação, a Polícia Civil acredita que a tese mais provável sobre o assassinato da menina Lara Oliveira, de 12 anos, é de que o responsável pelo crime teria vindo de fora da cidade ou do bairro de Campo Limpo Paulista, na região metropolitana de São Paulo, onde a vítima vivia com a família. 

"Além de uma pessoa que chegou ao bairro, está sendo apurada a possibilidade de uma pessoa junto à família. Também estamos trabalhando com outras informações e cruzamento de imagens", completou o delegado Rafael Diório, em entrevista à Record TV.

A menina de 12 anos foi encontrada morta neste sábado (19) em uma área de mata na divisa de Campo Limpo Paulista e Francisco Morato. O corpo de Lara tinha sinais de violência e em cima dela foram jogados cimento e cal. Ela havia saído de casa para comprar refrigerante em um mercadinho e desapareceu. 

Na tarde desta terça-feira (22), o delegado Rafael Diório conversou com a mãe da vítima. O advogado de defesa disse ter sido impedido de acompanhar o depoimento na delegacia, o que Diório negou, por ter feito apenas "uma conversa informal" no episódio. 

O policial ainda garantiu que ela será acompanhada do advogado nos depoimentos formais, que começarão com membros da família da vítima. 

Caso Lara: polícia investiga homem suspeito que aparece em filmagens

Últimas