São Paulo Cidade de SP recebe 165 mil doses do 1º lote da vacina de Oxford

Cidade de SP recebe 165 mil doses do 1º lote da vacina de Oxford

Lote será distribuído a partir desta terça-feira (26) entre os cinco postos de armazenamento e distribuição do município

  • São Paulo | Guilherme Alves, da Agência Record

Vacinas chegam ao Centro de Distribuição e Logística da Secretaria da Saúde de São Paulo, na região de Pinheiros

Vacinas chegam ao Centro de Distribuição e Logística da Secretaria da Saúde de São Paulo, na região de Pinheiros

ALOISIO MAURICIO/FOTOARENA/ESTADÃO CONTEÚDO

A cidade de São Paulo recebeu nesta segunda-feira (25) 165.300 doses da vacina desenvolvida pela AstraZeneca com a Universidade de Oxford nesta segunda-feira (25), conforme informou a secretaria municipal de Saúde.

As vacinas saíram do Centro de Distribuição e Logística do governo estadual e chegaram de manhã ao Centro de Armazenamento e Distribuição de Imunobiológicos da Prefeitura.

A imunização vai se destinar a grupos prioritários, como profissionais de Saúde da linha de frente do combate ao novo coronavírus, atendidos na capital até agora pelo primeiro lote de 203 mil doses de Coronavac, recebido pelo município em 19 de janeiro.

O lote será distribuído a partir desta terça-feira (26) entre os cinco postos de armazenamento e distribuição de imunobiológicos do município, que fará a distribuição entre os serviços de Saúde. 

A primeira etapa da campanha de vacinação prioriza profissionais da Saúde que atuam na linha de frente do atendimento à Covid-19 (enfermarias e UTIs Covid-19) públicos e privados, prontos-socorros, UPAs, AMAs, UBS (profissionais da ponta para atendimento de sintomáticos respiratórios) e os profissionais que trabalham no Samu Resgate.

Também fazem parte do grupo prioritário idosos residentes em ILPIs (Instituições de Longa Permanência), pessoas com deficiência maiores de 18 anos residentes em residências inclusivas e indígenas que vivem em terras nos limites do município.

A capital vacinou, até esta segunda-feira, 43.841 profissionais da Saúde da linha de frente de combate ao novo coronavírus,11.320 idosos internados e funcionários de ILPIs( Institutos de Longa Permanência de Idosos), cerca de 400 pessoas com deficiência em residências inclusivas e 571 indígenas de aldeias nos limites do município. 

Últimas