São Paulo Cinemateca: manifesto crítico ao governo cita ameaça de incêndio

Cinemateca: manifesto crítico ao governo cita ameaça de incêndio

Grupo de trabalhadores contrários à gestão de Mário Frias divulgou texto em que alertou para o risco de fogo no acervo

  • São Paulo | Do R7

Fogo atinge a Cinemateca de São Paulo

Fogo atinge a Cinemateca de São Paulo

Reprodução/Record TV

Um incêndio de grandes proporções atingiu um galpão que abriga parte do acervo da Cinemateca Brasileira, na Vila Leopoldina, zona oeste de São Paulo, na tarde desta quinta-feira (29). O prédio principal da Cinemateca Brasileira, localizado na Vila Mariana, não foi atingido.

Imagens registradas pela Record TV mostram que não houve ação de uma brigada de incêndio e que viaturas do Corpo de Bombeiros demoraram a chegar ao local. Os bombeiros foram acionados às 18h04, quando enviaram quatro viaturas ao local. Cerca de meia hora depois houve reforço de mais sete viaturas no combate às chamas. A possibilidade de incêndio criminoso não foi descartada.

O fechamento da instituição é um dos pontos criticados pelos opositores do governo Jair Bolsonaro e do secretário especial de Cultura Mário Frias. Um manifesto divulgado em 12 de abril por trabalhadores da Cinemateca aponta que desde seu fechamento, em agosto de 2020, "não há corpo técnico contratado, o acervo segue desacompanhado e não há qualquer informação sobre suas condições" e alerta para o risco de incêndios.

O texto alerta para o poder de combustão do acervo devido à "possibilidade de autocombustão das películas em nitrato de celulose, e o consequente risco de incêndio". 

"O risco de um novo incêndio é real", alertou o manifesto, que destacou a necessidade de equipe para preservar o acerco.

Últimas