São Paulo Cinemateca: problema foi 'má transição na gestão', diz MPF

Cinemateca: problema foi 'má transição na gestão', diz MPF

Órgão afirma que contrato foi encerrado sem que a União desse continuidade aos trabalhos técnicos internos

  • São Paulo | Do R7

Reuters

O MPF (Ministério Público Federal) afirmou que "o grande problema" da Cinemateca Brasileira "foi a má transição na gestão" de 2019 para 2020. A declaração consta em nota divulgada na tarde desta sexta-feira (30) sobre o incêndio que atingiu um galpão da instituição na Vila Leopoldina, zona oeste de São Paulo, na tarde de quinta-feira (29).

De acordo com a nota, o contrato de gestão da Acerp (Associação de Comunicação Educativa Roquette Pinto) foi encerrado sem que a União desse continuidade aos trabalhos técnicos internos. O problema já havia sido mencionado na ação civil pública ajuizada em 15 de julho de 2020 que exigia medidas liminares emergenciais.

O pedido foi negado pela Justiça Federal de primeira instância, mas parte das medidas foi deferida após recurso do MPF junto ao TRF-3 (Tribunal Regional Federal da 3ª Região). "Tal transição está sendo finalmente implementada pela União, dentro de procedimento judicial de conciliação, com prazos e diretrizes estabelecidos por consenso e coordenados pelo juiz da causa", diz o texto. 

O órgão afirma ainda que acompanha de perto as consequências do incêndio e que ainda estão sendo constatados os prejuízos. Segundo o MPF, o momento atual deve priorizar o salvamento do material restante e a prevenção de uma nova tragédia. A apuração de responsabilidades individuais deve ocorrer após a implantação da nova entidade gestora.

Últimas