São Paulo Com 265 vítimas, homicídios em SP aumentam 12,3% em maio de 2021

Com 265 vítimas, homicídios em SP aumentam 12,3% em maio de 2021

Latrocínios e registros de estupros também tiveram alta no Estado de São Paulo, conforme dados da Secretaria de Segurança Pública

  • São Paulo | Kaique Dalapola, do R7

SP registrou alta em homicídios no mês de maio

SP registrou alta em homicídios no mês de maio

Reprodução/Facebook

O Estado de São Paulo registrou um homicídio doloso (quando há intenção de matar) a cada três horas em maio deste ano. O número representa uma alta de 12,3% na comparação com o mesmo mês de 2020, conforme dados divulgados pela SSP-SP (Secretaria Estadual de Segurança Pública) nesta sexta-feira (25).

De acordo com os dados oficiais, em maio do ano passado 236 foram assassinadas em São Paulo, enquanto no mesmo mês deste ano 265 pessoas foram mortas intencionalmente no Estado. Em 2021, o Estado registrou 1.277 homicídios dolosos entre janeiro e maio.

As estatísticas da SSP-SP também apontam para alta no número de vítimas de latrocínios (roubo seguido de morte). Conforme os dados, São Paulo teve 17 vítimas desse crime em maio deste ano, enquanto no mesmo mês de 2021 foram 10 pessoas que perderam a vida em assaltos. No ano, 74 pessoas foram vítimas desse tipo de crime no Estado.

O crescimento nos registros de estupros é ainda mais acentuado. De acordo com os dados oficial da Secretaria de Segurança Pública, em maio deste ano foram notificados 889 crimes de estudo no Estado, o que representa uma alta de 32,9% na comparação com maio de 2020, quando houve 669 registros desse crime.

Segundo os dados do Governo de São Paulo, entre janeiro e maio deste ano, o Estado registrou 4.917 estudos. Desses, 3.788 foram cometidos contra vulneráveis. O Código Penal prevê que estupro de vulnerável é o sexo com menores de 14 anos ou "com alguém que, por enfermidade ou deficiência mental, não tem o necessário discernimento para a prática do ato, ou que, por qualquer outra causa, não pode oferecer resistência".

Por outro lado, o governo paulista destaca que o Estado terminou o mês de maio com redução nos roubos a bancos e com aumento na quantidade de prisões e armas apreendidas pelas polícias. Conforme as estatísticas, São Paulo teve apenas um caso de roubo a banco em maio deste ano, duas a menos do que o mesmo mês de 2020.

Últimas