Com atraso de três meses, Metrô adia outra vez estações da linha 5

As estações da linha 5-Lilás, deveriam ter sido inauguradas até abril deste ano. A nova previsão é de que sejam entregues entre agosto e dezembro

Estação Brooklin, da linha 5-Lilás do Metrô, foi aberta em setembro de 2017

Estação Brooklin, da linha 5-Lilás do Metrô, foi aberta em setembro de 2017

Renato S. Cerqueira/Estadão Conteúdo: 28.11.2017

Com atraso de três meses, o Metrô de São Paulo adiou mais uma vez a entrega de quatro estações da linha 5-Lilás, na cidade de São Paulo.

As estações AACD-Servidor, Hospital São Paulo, Santa Cruz e Chácara Klabin deveriam ter sido inauguradas até abril deste ano. Agora, o sistema de transportes prevê a entrega somente para o mês de agosto. A estação Campo Belo, porém, deve ser entregue em dezembro, segundo o Metrô.

O governo do Estado justifica que "todas as construções de grande porte exigem altos investimentos e tempo considerável, pela dimensão e complexidade das obras, que podem sofrer intercorrências".

O Metrô justificou o atraso utilizando também a crise econômica.

Prejuízo de milhões

A linha 5-Lilás sofreu retardo antes de ser inaugurada. O MPE (Ministério Público Estadual) estimou que o prejuízo causado aos cofres públicos pela compra de 26 trens, que ficaram dois anos parados nos pátios da companhia, seja de R$ 184 milhões. O valor, agora cobrado de nove réus da ação, corresponde a 30% dos R$ 615 milhões investidos entre 2011 e 2016 com a compra dos trens, entre contratos e aditivos.

Na época, a Secretaria Estadual dos Transportes Metropolitanos informou que "a ação é descabida e totalmente fora de propósito, uma vez que não houve irregularidade na aquisição dos equipamentos".

Linha

As obras da linha começaram em março de 1998, ela foi inaugurada em 2002 e o projeto foi feito para ser realizado em etapas. A primeira são as seis estações que conectam o Capão Redondo ao Largo 13 (Capão Redondo, Campo Limpo, Vila das Belezas, Giovanni Gronchi, Santo Amaro e Largo 13). Em 2009, começou a expansão da linha, sendo que em 2010 as obras foram paralisadas por um ano.

A linha que funciona em 13 estações, do Capão Redondo a Moema, tinha a entrega final marcada para 2014. Data que foi adiada para 2016, 2017 e agora para 2018. As 800 mil pessoas esperadas na linha continuam aguardando a inauguração das próximas estações.