São Paulo Comerciante que protestou contra Doria é chamado para depor em SP

Comerciante que protestou contra Doria é chamado para depor em SP

Jackson Vilar da Silva participou de ato contra medidas adotadas pelo Governo de SP para frear o avanço do coronavírus

Comerciante prestou esclarecimento

Comerciante prestou esclarecimento

Reprodução

O comerciante Jackson Vilar da Silva foi intimado pela Polícia Civil nesta terçapfeira (16) para prestar depoimento no 47º DP (Capão Redondo), na zona sul de São Paulo, devido ao protesto que participou no último domingo (14), contra o governador paulista, João Doria (PSDB), e as medidas restritivas adotadas pelo Estado para conter o avanço da pandemia do coronavírus.

Segundo a defesa do comerciante, ele recebeu a intimação na última segunda-feira (15) para depor.

Jackson foi um dos organizadores da manifestação em frente à casa de João Doria na rua Itália, no Jardim Europa, no último domingo (14). Segundo o advogado, o comerciante está sendo perseguido pelo governador.

Em protesto à intimação, que consideram arbitrária, inúmeros comerciantes se reuniram na porta da delegacia, após serem informados da ida de Jackson para pretar depoimento.

O protesto contra o governador aconteceu no último domingo, e acabou por volta das 22h. Os manifestantes pediam o impeachment de João Doria.

Na ocasião, o grupo saiu da avenida Paulista, seguiu para a Alesp (Assembleia Legislativa do Estado de São Paulo) e finalizou em frente à casa do governador, no Jardim Europa, na região nobre dos Jardins.

Logo após o protesto, a Polícia Militar informou que a manifestação ocorreu de forma pacífica e ninguém foi preso.

Últimas