Condomínio de família assassinada no ABC Paulista é pichado

Corpos de pai, mãe e filho foram encontrados carbonizados dentro de carro em São Bernardo. Filha e a namorada foram presas suspeitas do crime

Muro de condomínio foi pichado

Muro de condomínio foi pichado

Reprodução/Record TV

A entrada do condomínio em Santo André onde moravam pai, mãe e filho encontrados carbonizados dentro de um carro em São Bernardo amanheceu pichada nesta quinta-feira (30) com as frases “Justiça” e a “queremos resposta”. A filha do casal e a namorada dela foram presas suspeitas do crime.

Veja mais: 'Só quero justiça', diz avó de suspeita de matar família em SP

As duas suspeitas passaram a noite prestando depoimento e, nesta quarta-feira (29), foram encaminhadas ao IML (Instituto Medico Legal) de São Bernardo do Campo, onde realizaram o exame de corpo de delito. Em seguida, foram conduzidas ao 7º DP (Lapa), onde ficarão recolhidas temporariamente. Lucas Domingos, advogado da dupla, afirma que as suspeitas negam qualquer tipo de participação no crime.

A jovem, de 24 anos, morava com a companheira, de 31 anos, e havia visitado a família em um condomínio, em Santo André, na noite em que o crime aconteceu. O circuito de câmeras de segurança do local em que o casal e o filho moravam está sendo analisado pela polícia e foi comprovado que o carro da família saiu de lá acompanhado por outro veículo por voltas das 23h30 da noite do crime.

Os corpos do casal e do adolescente foram encontrados carbonizados no porta-malas do carro da família, um Jeep Compass, na Estrada do Montanhão, uma área de mata. Um laudo preliminar aponta que a família foi morta a golpes de pauladas.

Na primeira visita da polícia à casa onde a família morava, os agentes encontraram o imóvel revirado, além de marcas de sangue pelos cômodos. Em depoimento, a suspeita mencionou um possível envolvimento com agiotas, mas a Polícia Civil já tinha como uma das linhas de investigação uma possível briga familiar.