São Paulo Contas de luz em São Paulo terão redução média de 2,24%

Contas de luz em São Paulo terão redução média de 2,24%

Clientes que recebem alta tensão serão os maiores beneficiados, com queda de 6%; usuários residenciais sofrerão efeito de -0,91%

Agência Estado
Resumindo a Notícia
  • Contas de luz na cidade de São Paulo e em outros 24 municípios do estado terão redução.

  • Clientes que recebem alta tensão serão os maiores beneficiados, com queda de 6%.

  • Residências, por sua vez, terão queda de apenas 0,91%.

  • Novos valores vigoram a partir de 4 de julho.

Gastos com energia pesam cada vez mais

Gastos com energia pesam cada vez mais

Pixabay

A Aneel (Agência Nacional de Energia Elétrica) aprovou nesta terça-feira (27) uma redução média de 2,24% para as tarifas da Enel Distribuição São Paulo, a antiga Eletropaulo. Segunda maior distribuidora de energia elétrica no país, a empresa atende 7,5 milhões de unidades consumidoras em 24 municípios da região metropolitana do estado, incluindo a capital.

Compartilhe esta notícia no WhatsApp
Compartilhe esta notícia no Telegram

Os efeitos dos reajustes serão diferentes para cada classe de consumidores. Para os atendidos em alta tensão, como as indústrias, a redução média será de 6,10%.

Para os conectados em baixa tensão, grupo que inclui os residenciais, a redução média será de 0,97%, sendo que, para os consumidores residenciais, o efeito será de -0,91%. O reajuste passa a vigorar a partir de 4 de julho.

Os cálculos da agência consideraram algumas medidas que visam a atenuar o efeito para os consumidores, que totalizaram impacto de -8,56%. O ressarcimento de créditos de PIS/Cofins, garantido por lei, teve um efeito de -8,18%. Já o do repasse de recursos da Eletrobras para a CDE (Conta de Desenvolvimento Energético), também previsto em lei aprovada pelo Congresso Nacional, foi de -0,26%.

Os índices foram estabelecidos no processo de revisão tarifária de 2023 da empresa, que contempla, além da atualização dos valores pagos pelos consumidores, uma análise completa dos componentes das tarifas e dos parâmetros que envolvem a operação e o equilíbrio econômico da concessão. Esses processos são feitos a cada quatro ou cinco anos.

Últimas