São Paulo Corpo de adolescente desaparecida é achado em área de mata em SP

Corpo de adolescente desaparecida é achado em área de mata em SP

Marcela Aparecida da Silva, de 17 anos, foi vista com vida pela última vez conversando com amigos após ter retornado de um bar

  • São Paulo | Do R7

Corpo de adolescente desaparecida é achado em área de mata no Jardim Ângela

Corpo de adolescente desaparecida é achado em área de mata no Jardim Ângela

Reprodução Record TV

O corpo de uma jovem foi encontrado em uma região de mata no Jardim Ângela, na zona sul de São Paulo, na manhã desta terça-feira (23). Marcela Aparecida da Silva, de 17 anos, estava desaparecida desde a segunda-feira (22). Ela foi vista pela última vez conversando com amigos atrás de um campo de futebol após ter retornado de um bar.

Segundo a Polícia Militar, a jovem foi encontrada na rua Inácio Parreiras Neves, na altura do número 311, no Jardim Nakamura, por volta das 9h55.

De acordo com informações do Cidade Alerta, o corpo apresenta alguns arranhões nas pernas mas sem marcas de violência. A Polícia Civil suspeita que a adolescente tenha morrido em um endereço diferente do local em que o corpo foi localizado.

Um homem de 42 anos foi ouvido pelos policiais do 100º Distrito Policial, no Jardim Herculano, na tarde desta terça (23), após o carro ter sido encontrado há 100 m de distância do corpo de Marcela.

À polícia, o homem contou que o veículo teve uma pane elétrica durante a noite. Por causa disso, ele telefonou ao irmão, que o buscou. O carro com defeito foi abandonado no endereço. Ele afirmou que havia passado a noite dentro do veículo em companhia de outra pessoa e que pediu socorro poder ir embora.

O homem disse que não conhece Marcela, que não se encontrou com ela e que também não tinha conhecimento de um corpo no local.

Segundo a Record TV, o carro do irmão, que deu carona ao homem, foi submetido a perícia. A Polícia Científica fez uma varredura no carro em busca de vestígios para tentar identificar se Marcela esteve nele.

Ainda de acordo com o Cidade Alerta, o irmão de Marcela esteve na delegacia e apresentou uma versão diferente. Ele disse que o homem conhecia a vítima.

A adolescente estava trabalhando no primeiro emprego como jovem aprendiz em uma rede de supermercados. Na segunda (22), data em que desapareceu, era seu primeiro dia de folga na empresa desde sua admissão, em 15 de novembro.

O caso foi registrado como morte suspeita no 100º Distrito Policial. O corpo foi encaminhado ao IML (Instituto Médico-Legal) e foi solicitada perícia.

Últimas