São Paulo Corregedoria da Polícia volta a investigar delegado Da Cunha

Corregedoria da Polícia volta a investigar delegado Da Cunha

Mesmo afastado da função, delegado levou equipe de filmagem a um caça-níqueis para abordar dono do estabelecimento 

  • São Paulo | Mariana Rosetti, da Agência Record, e Gabriel Croquer, do R7

Delegado Alberto da Cunha é detido após abordar homem na zona norte de São Paulo

Delegado Alberto da Cunha é detido após abordar homem na zona norte de São Paulo

Reprodução/Facebook

Errata: Inicialmente informamos que o delegado Da Cunha havia sido preso, mas ele foi apenas detido para prestar esclarecimentos à Polícia Civil. O texto foi corrigido.

A Corregedoria da Polícia Civil de São Paulo abriu um novo procedimento para investigar o delegado Da Cunha depois que ele foi armado abordar um dono de bar que mantinha caça-níqueis no Tremembé, na zona norte de São Paulo.

Da Cunha está afastado da função na Polícia Civil desde julho e é investigado pela Corregedoria da Polícia Civil por crimes contra a honra e abuso de autoridade.  

De acordo com Bruno Oliveira, advogado do proprietário do bar, o delegado fazia uma gravação e abordou o comerciante com uma arma, para realizar revista pessoal e denunciá-lo por manter máquinas de jogos de azar em seu estabelecimento.

Depois que a equipe de gravação de Da Cunha fez as imagens e deixou o local, o proprietário do bar acionou a Polícia Militar. Com a chegada dos policiais civis, o delegado do 73º DP (Jaçanã) apreendeu a arma de Da Cunha, as máquinas caça-níqueis e acionou a Corregedoria da Polícia Civil.

Procurada, a SSP (Secretaria de Segurança Pública) afirmou que o delegado foi ouvido pela Polícia Civil como testemunha na ocorrência de jogo de azar, mas que a Corregedoria da Polícia Civil vai investigar se houve irregularidade na conduta do delegado de polícia. 

Últimas