Delegado é baleado e namorada morre em apartamento em SP

Policial também é instrutor de tiros e, com centenas de milhares de seguidores nas redes sociais, defende o armamento da população

Delegado foi baleado dentro do próprio apartamento

Delegado foi baleado dentro do próprio apartamento

Reprodução/Instagram

O delegado da Polícia Civil de São Paulo e instrutor de tiros Paulo Bilynskyj, de 33 anos, foi baleado e sua namorada, identificada como Priscila Delgado, de 27 anos, morta dentro do apartamento dele, em São Bernardo do Campo, nesta terça-feira (20).

Em vídeo publicado no YouTube pelo Projeto Policial, onde Bilynskyj atua como instrutor de tiro, o policial diz ter sido vítima da namorada que, em seguida, cometeu suicídio.

"Ontem, Priscila, minha namorada, tinha uma mensagem de antes de ela ir para minha casa. Hoje de manhã, quando eu saí do banho, ela deu seis tiros em mim e depois deu um tiro nela mesma", disse o policial.

Questionada pelo R7, a SSP-SP (Secretaria de Segurança Pública do Estado de São Paulo) disse que o caso é investigado pelo 1º DP de São Bernardo do Campo, acom acompanhamento da Corregedoria Auxiliar do Demacro.

De acordo com a pasta, Bilynskyj  foi socorrido ao Hospital Mário Covas, em Santo André, e a namorada não resistiu ao ferimentos. "Diligências estão em andamento e as equipes analisam imagens e realizam a oitiva de testemunhas", diz a SSP-SP. 

De acordo com publicação na página do Projeto Policial, Bilynskyj está em estado estável. "Muita fake news está circulando pela mídia, peço que aguardem o pronunciamento do Paulo sobre o ocorrido".

Bilynskyj e conhecido nas redes sociais, com centenas de milhares de seguidores, por defender o armamento para população como forma de defesa individual. 

Poucas horas depois de o delegado usar as redes sociais para defender a ação dos policiais que terminou na morte do menino João Pedro, de 14 anos, no Rio de Janeiro. "Pode ter ocorrido um erro, mas a verdade vem, a justiça também", escreveu.