São Paulo Diretora de escola investigada por maus-tratos e tortura se apresenta à Polícia Civil em São Paulo

Diretora de escola investigada por maus-tratos e tortura se apresenta à Polícia Civil em São Paulo

Tribunal de Justiça de São Paulo havia decretado a prisão temporária de Roberta Serme em 22 de março

  • São Paulo | Letícia Assis, da Agência Record

Fachada da Escola de Educação Infantil Colmeia Mágica, no Jardim Formosa

Fachada da Escola de Educação Infantil Colmeia Mágica, no Jardim Formosa

Edu Garcia/R7 - 01.04.2022

Roberta Regina Rossi Serme Coutinho da Silva, dona da Escola de Educação Infantil Colmeia Mágica, se apresentou à Polícia Civil na madrugada desta sexta-feira (29).

De acordo com Rafael Moreira, advogado de Roberta, ele e sua cliente compareceram ao Distrito Policial Sede de Itaquaquecetuba, na região metropolitana de São Paulo, para dar cumprimento ao mandado de prisão preventiva.

O Tribunal de Justiça de São Paulo havia decretado a prisão temporária de Roberta Serme em 22 de março, contudo, o mandado expirou em 22 de abril, um mês depois.

Questionado sobre um novo pedido de prisão preventiva, o TJ-SP informou que o processo corre em segredo de Justiça.

Segundo o plantonista da delegacia, a dona da escola permanecerá no distrito policial até o início da manhã desta sexta-feira, aguardando a chegada do delegado responsável pelo caso, Márcio Cursino.

Ainda segundo a Polícia Civil, a partir das 9h a mulher será encaminhada ao Fórum Criminal de Mogi das Cruzes para se apresentar ao juiz, momento em que também passará pelos exames de corpo de delito.

A segunda proprietária da escola e irmã de Roberta, Fernanda Carolina Rossi Serme, de 37 anos, havia sido detida em Mogi das Cruzes, na região metropolitana de São Paulo, na tarde da segunda-feira (25).

A previsão era que Fernanda seria transferida para a Penitenciária Feminina I de Tremembé, localizada na zona norte, na manhã desta quinta-feira (28).

Últimas