São Paulo Diretoria pede afastamento de professor que queimou máscaras

Diretoria pede afastamento de professor que queimou máscaras

Profissional jogou objetos de proteção contra Covid-19 em churrasqueira e posou para os alunos em escola estadual

  • São Paulo | Do R7, com informações da Agência Record*

Vídeo foi gravado após governo anunciar flexibilização do uso de máscara em locais fechados

Vídeo foi gravado após governo anunciar flexibilização do uso de máscara em locais fechados

Divulgação

O professor que foi flagrado queimando máscaras de proteção contra Covid-19 na sala de aula da Escola Estadual Francisco de Paula Vicente de Azevedo deve ser afastado a partir da próxima segunda-feira (21), informou a Secretaria estadual da Educação. 

"A Secretaria da Educação do Estado de São Paulo (Seduc-SP) repudia qualquer ato que coloque em risco a segurança dos alunos, lamenta o ocorrido e informa que está apurando o caso para que todas as medidas cabíveis sejam tomadas", informou a pasta.

O governo ainda disse que fará um trabalho de conscientização com os professores e  estudantes sobre o ocorrido e que os responsáveis pelos alunos que estavam com o professor em sala de aula durante o vídeo também foram chamados pela unidade escolar para uma reunião na segunda-feira.

O caso veio à tona com a divulgação do vídeo nas redes sociais, após anúncio do governo de flexibilização do uso de máscara na maioria dos ambientes fechados. As imagens mostram os alunos animados e comemorando a atitude do professor. Após alguns segundos de gravação, o profissional aparece jogando álcool nas máscaras colocadas pelos alunos dentro de uma pequena churrasqueira e pondo fogo nelas.

O professor ainda se ajoelha ao lado da churrasqueira com as máscaras em chamas e posa para os alunos cruzando os braços.

*Colaboraram Edilson Muniz, Geovanna Hora e Letícia Dauer 

Últimas