São Paulo Doria pede isenção de tarifa de luz para população de baixa renda

Doria pede isenção de tarifa de luz para população de baixa renda

Governador de SP aguarda retorno de concessionárias sobre pedido, que inclui também garantia de fornecimento contínuo no estado

  • São Paulo | Do R7

Governador João Doria, ao centro

Governador João Doria, ao centro

Reprodução/Facebook

O governador João Doria anunciou nesta terça-feira (24) que pediu às concessionárias de energia elétrica do estado de São Paulo a isenção no pagamento de contas de luz para consumidores de baixa renda e a não realização de cortes de fornecimento até o dia 30 de julho por conta da pandemia do novo coronavírus. O anúncio foi realizado durante entrevista coletiva concedida no Palácio dos Bandeirantes, na zona sul de São Paulo.

A solicitação foi também feita a Aneel (Agência Nacional de Energia Elétrica) na segunda-feira. A expectativa do governo paulista é ter um retorno até quarta-feira (25).

Na segunda-feira (23), o estado anunciou acordo com a Comgás para que não haja corte de fornecimento de gás encanado a consumidores residenciais, comerciais e hospitais e unidades de saúde em todo o estado. A regra vale até o dia 31 de maio para imóveis que consomem até 500m³/mês, conforme a média de consumo do primeiro bimestre deste ano.

O governador anunciou ainda que os detentos do sistema prisional de São Paulo vão produzir 320 mil máscaras de proteção em fábricas adaptadas a partir desta quarta-feira (25). Segundo o governador, as peças terão um custo de R$ 0,80 por unidade.

O estado de São Paulo registrava até o início da tarde desta terça, 745 casos confirmados e 30 mortes por covid-19. Também nesta terça, todos 645 municípios do estado entraram em quarentena.

Na quarta-feira (25), às 9h, o governador participará de reunião virtual do presidente Jair Bolsonaro com todos os governadores da região Sudeste sobre a crise do novo coronavírus. O presidente se reuniu com governadores do Norte e Nordeste na segunda-feira (23) e tem encontro com os das regiões Sul e Centro-Oeste nesta terça (24). Há 15 meses, disse  Doria, os governadores não tinham encontro pessoal ou virtual com o presidente.

No início da entrevista, Doria cumprimentou dois empresários que se comprometeram em não demitir funcionários durante a pandemia, Rubens Ometto, presidente do grupo Cosan, que conta com 45 mil funcionarios e Spergio Leal, do banco Santander, com 48 mil funcionarios. “Espero que outros dirigentes de São Paulo sigam este mesmo exemplo”, afirmou.

O governador descartou neste momento a necesidade do toque de recolher e recomendou à população fazer compras online e se informar por meios de comunicação e por fontes oficiais, como o governo do estado e o governo federal. Confira a entrevista coletiva na íntegra:

Últimas