São Paulo Enel realiza até este domingo ação para parcelamento de dívidas

Enel realiza até este domingo ação para parcelamento de dívidas

Campanha iniciada no começo do mês é voltada a clientes de baixa renda cadastrados na Tarifa Social de Energia Elétrica em SP

Enel promove dois últimos feirões para renegociar dívidas

Enel promove dois últimos feirões para renegociar dívidas

Pixabay - 21.07.2021

A concessionária de energia elétrica Enel realiza até este domingo (31) uma campanha de negociação de dívidas com condições especiais para clientes cadastrados na TSEE (Tarifa Social de Energia Elétrica) em São Paulo.

Segundo a empresa - que distribui energia na região metropolitana - a iniciativa busca ajudar famílias em dificuldade financeira nesse momento de pandemia e oferece a opção de parcelar as contas em atraso em até 13 vezes com isenção de encargos sobre atraso (juros, mora, multa e correção monetária). O pagamento prevê uma entrada e 12 parcelas com 1% de juros do financiamento.

A Enel afirma que a ação, iniciada no começo de outubro, facilita que consumidores fiquem em dia e evita a suspensão do fornecimento de energia. “Sabemos que muitos desses consumidores perderam renda, emprego e ainda  precisam de condições mais flexíveis neste momento”, afirmou André Oswaldo do Santos, diretor de Mercado da Enel Distribuição São Paulo.

A negociação pode ser feita por meio da internet, pelo portal de negociação da Enel SP. Os clientes também podem negociar os débitos pela Central de Atendimento 0800 72 72 120. Ao anunciar a campanha, a Enel possibilitou também o atendimento presencial nas lojas de atendimento, com agendamento prévio. 

Clientes de Baixa Renda

São considerados clientes de baixa renda aqueles cadastrados no Programa Tarifa Social de Energia Elétrica, do governo federal. Para tanto, é necessário ter inscrição no CadÚnico em qualquer Cras (Centro de Referência de Assistência Social) e possuir renda familiar mensal, por pessoa, menor ou igual a meio salário mínimo.

Também se enquadram famílias inscritas no CadÚnico com renda mensal de até três salários mínimos e que tenham na residência portador de doença crônica, cujo tratamento necessite do uso contínuo de equipamentos vitais que dependam de energia elétrica (Cliente Vital); beneficiários do Benefício de Prestação Continuada – idosos ou pessoas com deficiência que tenham renda familiar de até um quarto do salário mínimo por pessoa.

Últimas