São Paulo Escola de SP fica sem energia após furto de cabos e libera alunos mais cedo há dois dias

Escola de SP fica sem energia após furto de cabos e libera alunos mais cedo há dois dias

Estudantes estão tendo que deixar a escola Professora Marina Cintra, na região central de São Paulo, às 16h30, antes do anoitecer

  • São Paulo | Do R7

Escola Estadual Professora Marina Cintra

Escola Estadual Professora Marina Cintra

Reprodução Google Maps

Alunos da Escola Estadual Professora Marina Cintra, na região central de São Paulo, estão sendo dispensados mais cedo das aulas em razão da falta de energia na escola. O problema ocorre em razão de um furto de cabos ocorrido no último domingo (31), segundo a Seduc (Secretaria da Educação do Estado de São Paulo). 

Com isso, os estudantes do ensino fundamental que voltaram às aulas na segunda-feira (1º) estão deixando a unidade às 16h30, bem antes do horário do término normal - 18h.

Além disso, precisam ter aulas com as luzes apagadas e realizar outras atividades sem  iluminação. "Minha filha ficou com medo de ir ao banheiro porque estava escuro", relata a mãe de uma aluna. 

A Secretaria da Educação afirmou na noite de terça que as aulas ocorreram normalmente, o que é desmentido pelo relato de pais ao R7. Segundo a pasta, o quadro de luz já foi reparado e a concessionária Enel era esperada para fazer a religação da energia.

Veja a nota da Secretaria da Educação:

A Secretaria da Educação do Estado de São Paulo (Seduc-SP) lamenta que a unidade tenha sido vítima de furto no último domingo (31). As aulas ocorreram normalmente ontem e seguiram regularmente hoje, sem prejuízo à aprendizagem dos alunos. O quadro de luz foi reparado e a unidade aguarda a Enel fazer a ligação. A escola não possui atividades no período noturno. Um boletim de ocorrência sobre o caso já foi registrado e a ocorrência também foi inserida no Placon, plataforma do Conviva-SP.

Últimas