Escola tem fios de energia furtados pela 3ª vez em dois meses em SP

Escola Estadual no bairro da Moóca, na zona leste de São Paulo, precisa mudar a rotina dos alunos por conta dos roubos e suspender a merenda

Direção da escola diz que já está providenciando o reparo na fiação

Direção da escola diz que já está providenciando o reparo na fiação

Reprodução

Os quase mil alunos da Escola Estadual Oswaldo Cruz, na Mooca, zona leste de São Paulo, tiveram suas aulas prejudicadas nesta segunda-feira (11) por conta do furto de cabos de energia durante o final de semana.

Leia mais: Furtos de cabos geram prejuízo de mais de R$500 milhões

È a terceira vez em menos de dois meses que a escola é alvo de ladrões. O furto de fios tem sido comum, já que o cobre, principal máteria prima destes materiais, tem um alto valor de mercado em centros de reciclagem.

Por conta do furto, a direção da escola informou que reduziu o horário das aulas no período da manhã e da tarde, concentrando os alunos em salas com iluminação natural e que a distribuição da merenda não iria ocorrer.

Escola ficou sem energia elétrica

Escola ficou sem energia elétrica

Reprodução

Ainda não há previsão de quando os fios roubados serão repostos, mas a direção da escola comunicou aos pais que "todas as providências estão sendo tomadas".

A Polícia Militar afirma que atendeu uma uma ocorrência de furto na manhã desta segunda-feira (9) e que o caso foi registrado no 56° DP (Vila Alpina).

Sobre o ocorrido, a SSP (Secretária de Segurança Pública) informou que "realiza operações constantes em ferros velhos e demais locais de venda de metais para combater a prática. O policiamento ostensivo e preventivo nas regiões citadas é feito por meio dos programas Rádiopatrulhamento, Força Tática, Ronda Escolar, ROCAM e Policiamento Comunitário e é reorientado com base nos indicadores criminais".