'Estado estava preparado', afirma diretor da Defesa Civil de SP

Henguel Pereira disse que o órgão faz a monitoria constante de pluviômetros, que medem a quantidade de água nos rios em 670 pontos do Estado

'Estado estava preparado', afirma diretor da Defesa Civil de SP

'Estado estava preparado', afirma diretor da Defesa Civil de SP

WERTHER SANTANA/ESTADÃO CONTEÚDO

O jornal O Estado de S. Paulo conversou com o diretor da Defesa Civil de São Paulo, Henguel Ricardo Pereira, sobre as fortes chuvas que atingiram o Estado. Veja os principais trechos.

Como a Defesa Civil trabalha em emergências como as que foram causadas pelas chuvas desta semana?

A Defesa Civil trabalha com o monitoramento de satélites e radares meteorológicos. Na sexta-feira passada, recebemos a informação de que teríamos muita chuva e gravamos um aviso de risco para que o pessoal entrasse em alerta e se preparasse. No primeiro momento, os radares demonstraram que ela seria grande, mas espalhada pelo Estado. À medida que se aproximou, conseguimos precisar melhor a informação. Distribuída dessa forma, ela proporcionou o volume que vimos para alagamentos, além de direcionar muita água ao Tietê, com uma média histórica.

Como o senhor avalia a atuação da Defesa Civil em relação ao temporal?

Não tivemos um número alto de vítimas porque o Estado de São Paulo estava preparado. Na cidade de Osasco, onde houve o desabamento de terra, tivemos apenas uma vítima de 16 anos que foi socorrida a tempo. As pessoas saíram antes de suas casas graças a um trabalho de prevenção, que antecipou a ação. Não tenho dúvida de que, se não tivessem saído, teriam sido vítimas. Não podemos colocar o patrimônio na frente de nossas vidas.

De que forma é feito o trabalho de prevenção realizado pela Defesa Civil para situações como essa?

Temos as áreas de risco alto e muito alto nas encostas, além do monitoramento constante de pluviômetros, que medem a quantidade de água nos rios em 670 pontos distribuídos por todo o Estado. Com esses dois índices, e sabendo que algumas regiões são mais montanhosas, emitimos os alertas necessários.

Como posso saber se estou em uma área de risco?

Alguns sinais evidentes de pré-deslizamento podem ser observados se houver rachaduras e trincas de forma generalizada na casa ou em muros, escorrimento de água barrenta, inclinações de árvores e postes, um degrau de abatimento ou se o terreno der uma pré-cedida. Isso tudo demonstra que ele pode estar em colapso.