São Paulo Estupros de vulneráveis são 77% do total de casos de 2021 em São Paulo

Estupros de vulneráveis são 77% do total de casos de 2021 em São Paulo

Menores de 14 anos ou pessoas com condições que as impeçam de discernir ou resistir ao ato sexual são 3 em cada 4 vítimas do crime

Quatro de seis tipos de crimes violentos analisados registraram aumento em 2021

Quatro de seis tipos de crimes violentos analisados registraram aumento em 2021

Edu Garcia/R7

Os 9.101 casos de estupro de vulneráveis no estado de São Paulo em 2021 formaram 77% do total de registros do crime, segundo pesquisa do Instituto Sou da Paz, divulgada nesta quinta-feira (5).

Por vulneráveis, neste caso, são consideradas as pessoas menores de 14 anos ou com condições de saúde que as impeçam de discernir ou resistir ao ato sexual.

O estudo divulgou estatísticas sobre seis tipos de crimes violentos no ano passado, e em quatro deles houve registro de aumento em relação a 2020: estupros, roubos de veículos, roubos (outros) e extorsão mediante sequestro.

A quantidade de estupros registrados em 2021, por exemplo, representou uma alta de 6,7%, com o aumento mais acentuado (9,2%) no interior paulista – de 6.445 a 7.039 –, região onde se concentraram seis em cada dez dos registros em São Paulo.

O número de roubos de veículos cresceu 3,6% em relação a 2020, chegando a uma média de 90,5 automóveis por dia. Roubos em geral, excluindo veículos, cargas e bancos, aumentaram 2,94% no estado, e de forma mais expressiva na Grande São Paulo (9,1%).

Embora mais escassos, os registros de extorsão mediante sequestro atingiram mais que o dobro de 2020: de dez a 23 casos.

No estudo, os pesquisadores ponderam a influência da pandemia de Covid-19 e as consequentes medidas de isolamento social nos resultados de aumento desses quatro tipos de delito.

“Em 2021 houve retomada à dinâmica social pré-covid, o que impacta de diferentes maneiras o comportamento dos crimes analisados. É necessário que essas evidências sejam utilizadas em políticas públicas de prevenção que envolvam não somente as polícias mas diferentes gestores públicos com o intuito de evitar que novos crimes ocorram”, escrevem.

Homicídios dolosos e latrocínios diminuem

Na contramão das outras estatísticas de crimes violentos, latrocínios e homicídios dolosos apresentaram queda no ano passado.

Os casos de roubo seguido de morte baixaram 7,3% – de 179 a 166. Das regiões analisadas, somente a capital paulista registrou aumento (15%) nesse tipo de delito.

Já os homicídios dolosos, quando há a intenção de mata, diminuíram cerca de 6,3% em 2021. Neste caso, somente no interior houve alta: de 1.592 para 1.649, ou 3,6%

Embora os crimes violentos tenham subido no estado, de modo geral, o total de 3.559 mortes violentas – soma de homicídios dolosos, latrocínios e mortes cometidas por policiais – representou queda de 15% em relação a 2020.

Últimas