São Paulo Falta de viatura impede ação policial em Embu das Artes (SP)

Falta de viatura impede ação policial em Embu das Artes (SP)

Investigadores deixaram de ir a local de crime porque único da carro do plantão não tinha "condições de uso e segurança"

  • São Paulo | Cesar Sacheto, do R7

Viatura do 1º DP de Embu das Artes (SP) não tem condições de uso, diz delegado

Viatura do 1º DP de Embu das Artes (SP) não tem condições de uso, diz delegado

Montagem/R7

A equipe de plantão do 1º DP de Embu das Artes, na Grande São Paulo, que trabalhava entre a noite da segunda-feira (3) e a madrugada desta terça-feira (4) deixou de investigar o caso em que um homem foi morto durante uma ação policial porque a única viatura disponível no momento não tinha mínimas condições de uso e segurança.

O fato foi registrado no B.O. (Boletim de Ocorrência) 773/2021 como homicídio simples (em decorrência de intervenção policial), localização/apreensão de objeto, posse/porte ilegal de arma de fogo de uso restrito, documento assinado pelo delegado Henrique Kästner Júnior, responsável por requisitar a perícia técnica para o local.

"Em razão de problemas mecânicos com a viatura do plantão, a saber uma Parati, placas DJL 4229, ano 2010, a qual não apresenta mínimas condições de uso e segurança, foram forçados a retornar a esta Delegacia sem concluir a diligência", escreveu a autoridade policial no relatório.

O caso de homicídio está sendo investigado, mas o relato dos problemas enfrentados pelos agentes da segurança pública na unidade policial gerou críticas de representantes da categoria em razão dos déficits de efetivo, de equipamentos adequados para exercer o trabalho e dos baixos salários — em relação a outros estados da federação.

A delegada Raquel Kobashi Gallinati Lombardi, presidente do Sindpesp (Sindicato dos Delegados de Polícia do Estado de São Paulo), classificou a situação vivida pelos policiais do 1º DP de Embu das Artes como inaceitável e citou a possibilidade de comprometimento da investigação devido à falta de recursos disponibilizados pelo governo do estado.

"Uma situação de possível sequestro, com localização de fuzis, e a reação imediata da instituição Polícia Civil é a incapacidade de responder adequadamente por falta de transporte, frustrando os policiais envolvidos, prontos para exercerem sua vocação, e toda a sociedade, que confia na polícia para garantir a sua segurança.

O crime

Policiais militares faziam diligências na Rua da Benção, 373, no bairro Pirajussara, após receberem uma denúncia de que um homem armazenava e transportava armas ilegais e praticava roubos com um veículo, modelo Hyundai/Tucson preto, com placas adulteradas.

No local, os agentes foram recebidos por uma mulher, que não foi identificada, e um homem, identificado como Benicio de Jesus Monteiro Júnior, que afirmou ser vítima de sequestro.

Dentro da casa, a equipe deparou com Gabriel, com uma arma nas mãos. Ele atirou duas vezes contra os policiais, que revidaram e o balearam. Resultando na morte de Gabriel.

Outro indivíduo que estava no local, Edson dos Santos da Silva, tentou fugir, mas foi detido após cair de uma laje, no quintal de outra residência. Ele foi socorrido, medicado e liberado.

O que diz a SSP-SP

O R7 pediu esclarecimentos por parte da SSP-SP (Secretaria de Estado da Segurança Pública de São Paulo) sobre os problemas mecânicos da referida viatura, relatados em boletim de ocorrência elaborado pela Delegacia de Embu das Artes.

Em nota, a pasta informou que o caso foi registrado pela Delegacia de Embu das Artes e encaminhado ao Setor de Homicídios e Proteção à Pessoa (SHPP) de Taboão da Serra, que adotou todas as medidas de polícia judiciária cabíveis para a apuração dos fatos.

Em relação à viatura, na última segunda-feira (3), um dos veículos da frota da delegacia do município apresentou uma falha mecânica e foi prontamente substituído. A unidade já providenciou a manutenção do automóvel.

Últimas