São Paulo Filha de Paulo Cupertino é dispensada e não precisará depor na audiência do pai

Filha de Paulo Cupertino é dispensada e não precisará depor na audiência do pai

Réu é acusado de matar em 2019 o namorado da filha, o ator Rafael Miguel, e os pais dele. Cupertino ficou foragido por quase 3 anos

  • São Paulo | Do R7, com informações do Cidade Alerta, da Record TV

Isabela Tibcherani e o pai, Paulo Cupertino

Isabela Tibcherani e o pai, Paulo Cupertino

Reprodução/Record TV

Isabela Tibcherani, filha do empresário Paulo Cupertino, acusado de matar o ator Rafael Miguel e os pais dele em junho de 2019, foi dispensada da audiência de instrução do pai, que ocorre nesta segunda-feira (22), no Fórum Criminal da Barra Funda, em São Paulo. O juiz do caso entendeu que ela poderia deixar a sessão uma vez que já havia prestado depoimento anteriormente e que não seria necessário falar novamente, segundo informações do Cidade Alerta, da Record TV.

Anteriormente, a jovem havia pedido para não ser colocada no mesmo ambiente do pai durante a audiência. "Ela não aguenta mais essa situação, só quer que acabe logo para seguir sua vida", afirmou ao R7 o advogado Ricardo Marinho, que representa Isabela. A jovem chegou a declarar após a prisão de Cupertino, em maio, que já não o considerava pai dela.

Na audiência de instrução, Cupertino será interrogado e precisará explicar o que aconteceu no dia e apresentar sua defesa. Ele já disse que é inocente. Após a fala do réu e de destemunhas, o juiz poderá decidir se Cupertino irá ou não a júri popular para responder por homicídio doloso. 

Na época em que o crime ocorreu, Isabela tinha 18 anos, e o namorado dela, o ator Rafael Miguel, 22. Ele teria ido à casa da jovem depois que ela sofreu uma crise de ansiedade por causa da pressão do pai para que ela acabasse com o namoro.

Rafael, juntamente com os pais, foi à casa da família para conversar com Paulo Cupertino. Chegando lá, eles foram recebidos apenas pela mãe de Isabela. Cupertino chegou depois, pediu que saíssem e atirou 13 vezes contra os três, segundo a denúncia do Ministério Público.

Segundo o laudo elaborado pela Polícia Técnico-Científica de São Paulo, sete tiros atingiram Rafael: um na cabeça, outro no peito, três nas costas e dois no braço esquerdo. O pai dele foi baleado quatro vezes, no peito e nos braços, e a mãe levou dois tiros, no peito e em um ombro.

Cupertino fugiu após o fato e só foi encontrado dois anos e 11 meses depois, em maio. Ele estava na lista dos mais procurados pela polícia de São Paulo quando foi preso em um hotel na zona sul. Ao longo de três anos, investigadores foram a mais de cem endereços e fizeram buscas até no Paraguai, sem conseguir detê-lo.

Após a prisão, Cupertino foi levado inicialmente a um centro de detenção provisória e transferido para a Penitenciária I de Presidente Venceslau.

O réu responde por triplo homicídio duplamente qualificado, por motivo fútil e sem dar possibilidade de defesa às vítimas.

Impacto na vida de Isabela

No momento da prisão do pai, Isabela Tibcherani, hoje com 21 anos, publicou um story no Instagram. Nele dizia que sabia da captura de Cupertino, mas que precisava de espaço e estava "sem condições de falar". A jovem, que por muitos anos sentiu culpa pela morte do namorado e dos sogros, pôde, por um momento, ter uma mínima sensação de alívio com a prisão do pai.

Em entrevista ao programa Repórter Record Investigação em 2020, Isabela revelou detalhes da infância: "É muito difícil buscar uma imagem afetiva de pai. Eu tenho muito mais lembranças dele como pessoa agressiva do que como pai”. Em uma entrevista mais recente, também à Record TV, após a prisão de Cupertino, ela afirmou que não o considerava mais parte da família.

Últimas