São Paulo Foragida, integrante do PCC é achada e presa após se vacinar contra Covid-19

Foragida, integrante do PCC é achada e presa após se vacinar contra Covid-19

Mulher foi detida na região do Pacaembu nesta segunda-feira (20). Criminosa tem dez antecedentes criminais, entre eles roubo a banco

  • São Paulo | Laura Augusta, do R7, com informações do Cidade Alerta, da Record TV

Integrante do PCC é levada a delegacia em SP

Integrante do PCC é levada a delegacia em SP

Divulgação

Uma mulher acusada de integrar a facção criminosa PCC foi presa na tarde desta segunda-feira (20), na Barra Funda, na zona oeste de São Paulo. De acordo com a Polícia Militar, a detida havia sido presa em 2003, mas conseguiu escapar de um hospital após balear um policial civil. Desde então, ela era considerada foragida.

Segundo o cabo Renato, que efetuou a prisão, a criminosa usava identidade de uma moradora de Goiás para não ser presa. Ao se vacinar contra Covid-19, porém, usou o nome verdadeiro e chamou a atenção do setor de inteligência. O nome da mulher não foi divulgado pela polícia.

Após investigações, a corporação conseguiu identificar o carro usado por ela. O veículo e a detida foram localizados por policiais que faziam patrulhamento no cruzamento da avenida Marquês de São Vicente com a avenida Pacaembu.

Ao realizar a abordagem, a equipe encontrou um documento de identidade falso com o nome de Ana Paula. A mulher foi encaminhada ao 91° Distrito Policial, do Ceagesp, e confessou ter um cargo de liderança dentro da facção.

Ainda segundo a Polícia Militar, a detida tem pelo menos dez antecedentes criminais por roubo a banco e tráfico de drogas.

Em 2003, em uma das prisões dela, a suspeita teria fingido estar com um ferimento para ser encaminhada para um hospital. Na ocasião, ela foi resgatada por quatro homens armados que balearam um policial civil e auxiliaram na fuga.

O marido da presa está encarcerado pelos crimes de roubo a banco e tráfico.

*Sob supervisão de Letícia Dauer

Últimas