São Paulo Fornecimento de gás não será cortado no estado de SP

Fornecimento de gás não será cortado no estado de SP

Consumidores residenciais, comerciais e hospitais terão fornecimento garantido até o dia 31 de maio após acordo do governo com a Comgás

  • São Paulo | Do R7

Governador João Doria anuncia novas medidas

Governador João Doria anuncia novas medidas

Reprodução/Facebook

O fornecimento de gás encanado não será interrompido para nenhum consumidor residencial, comercial ou hospital do estado de São Paulo até o dia 31 de maio, anunciou o governador João Doria em entrevista coletiva nesta segunda-feira (23) para anunciar novar medidas contra a disseminação do novo coronavírus no estado.

A medida é voltada para os imóveis atendidos pela Comgás que consomem até 500m³/mês, conforme a média de consumo do primeiro bimestre deste ano e será válida também para hospitais e unidades de saúde.

“Até 31 de maio de 2020, nenhuma residência, nenhum centro de consumo de gás encanado, através da Comgás, poderá interromper o fornecimento de gás. Pedimos e fomos atendidos pelo Comgás, que compreendeu a importância deste momento, suspendendo multas para indústrias que não consumirem o mínimo previsto em contrato. Evidentemente, há uma demanda menor, mas não haverá multa para estas empresas”, disse Doria.

Serão também suspensas até o dia 30 de julho as multas para indústrias que não consumirem o mínimo previsto em contrato.

A decisão foi tomada pela empresa após conversa com a Secretaria de Infraestrutura e Meio Ambiente e com a Agência Reguladora, a Arsesp. As ações de interrupção de fornecimento de gás poderão ser feitas apenas em casos de emergência.

Produção de álcool etílico

O grupo Cosan obteve autorização da Anvisa para produzir álcool etílico 70% para limpeza e assepsia. Inicialmente, serão distribuídos quatro mil litros aos hospitais da rede pública na Grande São Paulo.

Outras medidas

O governador anunciou também que a Sabesp vai distribuir 1,2 mil caixas de água a moradores de Paraisópolis que não possuem reservatórios.

Entre as medidas recomendadas pelo governo estadual está também a continuidade na operação de todas as fábricas do estado, de qualquer setor, tomando todos os cuidados sanitários recomendados para a proteção dos funcionários. "Não podemos ter colapso na produção do país", disse o governador. A orientação do governo do estado é de que o setor da construção civil também continue operando, assim como borracharias e oficinas mecânicas. 

Entre as medidas anunciadas está também a suspensão por 90 dias da pesagem dos caminhões nas rodovias estaduais.

Últimas