São Paulo Funcionários protestam em Osasco após gráfica do Enem falir

Funcionários protestam em Osasco após gráfica do Enem falir

A RR Donneley tinha contrato com o INEP, do Ministério da Educação, para imprimir o teste do ENEM. Governo ainda não se pronunciou sobre a falência

Empresa atuava há 25 anos no Brasil e tinha cerca de mil funcionários

Empresa atuava há 25 anos no Brasil e tinha cerca de mil funcionários

Reprodução Record TV

Funcionários da gráfica que imprime o Enem, e decretou autofalência, fazem uma manifestação em frente à sede da empresa, em Osasco, na manhã desta terça-feira (02).

Os quase mil funcionários da RR Donneley, empresa de capital norte-americano, que atuava há 25 anos no Brasil, se mobilizam para receber todos os direitos trabalhistas.

Eles foram surpreendidos na noite de domingo (31), quando o turno da noite chegou para trabalhar e encontrou a empresa fechada.

Os funcionários foram informados da falência da gráfica e que todos os contratos serão rescindidos, o que possibilita o recebimento do Fundo de Garantia e a entrada no pedido de Seguro Desemprego.

A RR Donneley tinha contrato com o INEP, do Ministério da Educação, para imprimir o teste do ENEM, que em 2018, resultaram na impressão de 11 milhões de provas.

Em nota, a empresa informou que a decisão da autofalência foi uma medida extrema causada pela difícil situação de mercado na indústria gráfica e editorial tradicional.

De acordo com o comunicado, a empresa não terá condições de honrar a folha de pagamento do mês de abril.
O pedido de autofalência da RR Donneley foi protocolado no dia 31 de março na Vara Cível da Comarca de Osasco, na Região Metropolitana de São Paulo.

Até a manhã desta terça-feira (2), o governo não se pronunciou sobre a falência da empresa e qual empresa ficará responsável pela impressão das provas do Enem 2019.