São Paulo Gabigol é ouvido em audiência após flagra em cassino de São Paulo

Gabigol é ouvido em audiência após flagra em cassino de São Paulo

Jogador do Flamengo foi flagrado em um cassino clandestino, em 14 de março, durante a fase mais crítica da pandemia no estado

  • São Paulo | Letícia Dauer, da Agência Record

Gabigol estava no cassino e foi um dos participantes flagrados na ação pela polícia

Gabigol estava no cassino e foi um dos participantes flagrados na ação pela polícia

Divulgação / Polícia de SP

O atleta Gabigol será ouvido pelo Tribunal de Justiça de São Paulo pelo crime de infração de medida sanitária a partir das 16h30, desta segunda-feira (26).

De acordo com a assessoria de imprensa TJ-SP, a audiência será feita por videoconferência devido à pandemia do novo coronavírus.

O jogador do Flamengo foi flagrado em um cassino clandestino, em 14 de março, durante a fase vermelha do Plano São Paulo. No dia do evento, Gabigol foi detido pela Polícia Civil em um cassino clandestino de luxo na Vila Olímpia, bairro nobre paulistano.

O caso

Polícia descobriu cassino clandestino em SP com 200 pessoas em meio à pandemia

Polícia descobriu cassino clandestino em SP com 200 pessoas em meio à pandemia

Divulgação / Procon-SP

Após fiscalização da Polícia Civil em 14 de março, Gabigol e o músico MC Gui foram detidos - entre 20 pessoas - em um cassino clandestino de luxo na zona sul de São Paulo. Cerca de 200 pessoas participavam do evento, mesmo com o agravamento da pandemia.

A fiscalização ocorreu após uma denúncia anônima feita à Prefeitura de São Paulo. Segundo equipes da polícia que estiveram no local, o jogador do Flamengo foi encontrado pelos agentes se escondendo abaixo de uma mesa.

Imagens divulgadas pelo Procon-SP mostraram as pessoas no cassino durante a atuação das autoridades. Além de bebidas alcoólicas, o local também tinha buffet com diversas comidas e comercializava cigarros.

Os detidos foram encaminhados ao DPPC (Departamento de Polícia de Proteção à Cidadania), onde assinaram um termo circunstanciado por crime contra a saúde pública e foram liberados.

Últimas