São Paulo Governo de SP abre investigação sobre Monark, Kataguiri e Adrilles

Governo de SP abre investigação sobre Monark, Kataguiri e Adrilles

Decisão se dá após falas do influenciador e do deputado sobre o nazismo e de gesto feito pelo comentarista Adrilles em programa

  • São Paulo | Do R7

O podcaster Monark

O podcaster Monark

YouTube/Reprodução

A Secretaria da Justiça e Cidadania do Estado de São Paulo, por meio da Coordenação Geral de Apoio aos Programas de Defesa da Cidadania, abriu investigação nesta sexta-feira (11) sobre as condutas do influencer Bruno Monteiro, o Monark, do deputado federal Kim Kataguiri (DEM-SP) e do comentarista Adrilles Jorge. A ação se dá após os três se envolverem em uma polêmica sobre o nazismo, com declarações e gestos.

"Apoiar o nazismo, que defende a morte de pessoas, não é liberdade de expressão. Precisa ser investigado com rigor e celeridade pelas autoridades públicas, de acordo com a legislação", destacou Fernando José da Costa, secretário da Justiça e Cidadania, segundo comunicado divulgado pela secretaria.

A investigação sobre o influencer Monark será pelo fato de ele ter defendido, durante um podcast do canal Flow Podcast na segunda-feira (7), a existência de um partido nazista no Brasil que seja reconhecido legalmente. Já o deputado federal Kim Kataguiri fez afirmações no mesmo sentido ao criticar a criminalização do partido nazista na Alemanha. E o comentarista Adrilles Jorge será investigado por ter feito um gesto apontado como saudação nazista ao final de um programa jornalístico, na noite da terça-feira (8).

A secretaria afirma que está amparada na legislação estadual para apurar violações de direitos humanos, que pune condutas discriminatórias. Os fatos também são investigados pelo Ministério Público de São Paulo.

Últimas