São Paulo Grupo faz reféns em restaurante no centro de SP; cliente armado reage e mata suspeito

Grupo faz reféns em restaurante no centro de SP; cliente armado reage e mata suspeito

Houve troca de tiros entre suspeitos e atirador no local. Um suspeito foi preso, um fugiu e dois foram baleados

  • São Paulo | Do R7, com informações da Record TV

Foram duas horas de negociações até que o suspeito finalmente entregasse as vítimas ileasas

Foram duas horas de negociações até que o suspeito finalmente entregasse as vítimas ileasas

Reprodução/Record TV - 19.07.2022

Um grupo fez nove pessoas reféns durante um assalto a um restaurante oriental, localizado na rua Prates, no Bom Retiro, no centro de São Paulo, na noite de segunda-feira (18). Um suspeito foi preso, um fugiu e dois foram baleados. Destes, não resistiu aos ferimentos e morreu.

De acordo com a Rota (Rondas Ostensivas Tobias de Aguiar), quatro homens abordaram uma família durante o assalto ao estabelecimento quando um atirador esportivo presenciou a ação. Ele, que possui o registro CAC (Caçador, Atirador e Colecionador) e é vizinho do restaurante, estava com a arma no momento em que viu o assalto e decidiu intervir.

Houve uma troca de tiros entre o atirador esportivo e o grupo. Durante o tiroteio, dois suspeitos foram baleados. O helicóptero da Record TV flagrou o atendimento aos feridos, caídos na via próximos ao restaurante.

Os suspeitos baleados foram encaminhados ao Pronto Socorro Barra Funda e à Santa Casa de Misericórdia de São Paulo. Ainda segundo a Rota, um dos baleados não resistiu aos ferimentos e morreu na unidade médica. O segundo ferido permanece internado sob escolta policial.

Um terceiro suspeito conseguiu fugir durante os disparos e, até o momento, não foi localizado. Não há informações se o homem também chegou a ser atingido. Durante a ação, o quarto envolvido, que estava no restaurante, passou a ameaçar clientes e funcionários que estavam pelo local, fazendo os presentes reféns.

De acordo com a polícia, no momento do anúncio do assalto havia nove pessoas no estabelecimento, sendo a maioria de origem oriental. Com a arma apontada para a cabeça de um dos reféns, o homem passou a exigir a presença da imprensa e de membros da família.

O Gate (Grupo de Ações Táticas Especiais) foi acionado e encaminhou equipes até o local para realizar as negociações com o suspeito. Durante as tratativas, segundo a polícia, ele demonstrou cooperação, liberando as vítimas, até restar apenas um refém no local.

Após cerca de duas horas de negociações, o homem jogou a arma no meio do restaurante e libertou a vítima, se entregando em seguida.

Imagens flagradas pelo helicóptero da Record TV mostraram o trabalho durante as negociações, que conseguiu liberar as vítimas . A Rota informou que, durante o crime, o suspeito realizou um disparo acidental no restaurante. Nenhum cliente ficou ferido.

A Polícia Militar informou que a corporação foi acionada, inicialmente, por volta das 19h para uma ocorrência de disparo de arma de fogo no endereço. Foram ao menos 10 disparos no local.

Três armas utilizadas na ocorrência, sendo uma delas a do atirador esportivo, foram apreendidas. Com um dos suspeitos baleados foi localizado cerca de R$ 6 mil, valor roubado do caixa do restaurante.

Após a prisão, o suspeito que fez as vítimas reféns informou que o objetivo do assalto era sequestrar o proprietário do restaurante e levá-lo para a casa. Isso porque um dos suspeitos havia recebido a informação de que no imóvel havia grande quantia de dinheiro em espécie. A polícia vai apurar a declaração do suspeito.

O local foi preservado por equipes da Rota, que também isolou a área onde está estacionado um carro atingido pelos disparos durante a troca de tiros. O atirador esportivo, que permaneceu no local, também foi conduzido à delegacia para prestar depoimento. O caso foi apresentado no 77° DP (Santa Cecília).

Últimas