São Paulo Homem é preso ao usar cartão de chefe do setor de identificação da Polícia executado em Santos (SP)

Homem é preso ao usar cartão de chefe do setor de identificação da Polícia executado em Santos (SP)

Marcelo Gonçalves Cassola, de 49 anos, foi encontrado morto em ciclovia alvejado por 40 tiros. Há suspeita de envolvimento do PCC

  • São Paulo | Do R7, com informações da Record TV

Marcelo Gonçalves Cassola foi fuzilado com 40 tiros

Marcelo Gonçalves Cassola foi fuzilado com 40 tiros

Reprodução/Record TV

Um homem foi preso ao usar cartões bancários do policial civil Marcelo Gonçalves Cassola, de 49 anos, que era chefe do departamento de identificação da corporação. O corpo da vítima foi encontrado na segunda-feira (22) em uma ciclovia de Santos, no litoral paulista, alvejado por 40 tiros.

O homem que comandava os papiloscopistas, policiais especializados em impressões digitais, só foi identificado pelo uso da técnica com a qual atuava, uma vez que o corpo estava repleto de ferimentos.

Marcelo foi encontrado por policiais na avenida Francisco Ferreira Canto, no bairro da Caneleira. Ele foi colocado diante de um muro e alvejado por uma arma 9 milímetros e um fuzil. As cápsulas foram achadas nas proximidades do corpo. A maior parte dos disparos atingiu a vítima, enquanto outras balas foram encontradas na parede.

A Baixada Santista vive uma onda de assassinatos: foram 18 casos em dois meses. Parte das vítimas foi achada em locais públicos com mãos e pés amarrados. Atentados contra agentes e ex-agentes de segurança pública chegam a 11.

A Polícia de Santos informou que ainda não pode afirmar que os casos tenham relação, mas as equipes investigam se as mortes foram comandadas por integrantes do PCC (Primeiro Comando da Capital).

A Baixada Santista é dominada pelo PCC, local de onde a maior facção criminosa do país exporta cocaína para outros continentes, por meio do Porto de Santos.

Últimas