São Paulo Homem é preso após racismo em biblioteca de SP: "Se negro prestasse não era discriminado"

Homem é preso após racismo em biblioteca de SP: "Se negro prestasse não era discriminado"

Testemunhas filmaram a ofensa a funcionários e visitantes. Além de fazer afirmações racistas, ele se mostrou homofóbico

  • São Paulo | Do R7, com informações da Record TV

Homem lia livro sobre Adolf Hitler em biblioteca no centro de São Paulo

Homem lia livro sobre Adolf Hitler em biblioteca no centro de São Paulo

Reprodução/Record TV - 03.08.2022

Um homem, de 39 anos, foi preso em flagrante após cometer racismo na Biblioteca Mário de Andrade, no centro de São Paulo. Testemunhas filmaram a reação dele ao estar em frente a uma das vítimas, uma mulher negra. "Não gosto de negros. Se negro prestasse, não era discriminado pela sociedade", disse.

As imagens mostram algumas pessoas no espaço ouvindo as discriminações. Em determinado momento, o homem se senta. É possível notar que ele lia um livro sobre Adolf Hitler, líder do partido nazista na Alemanha.

A pessoa que registra a cena afirma "você é racista", em seguida o homem diz: "Sou mesmo, quem gosta de macaco é zoológico". Além de fazer afirmações racistas, o homem mostrou ser homofóbico. "Aí você chega no banheiro aqui e vê um monte de viado", disse.

Com a circulação do vídeo, algumas pessoas conseguiram localizá-lo nas redes sociais e decidiram comentar as ações racistas e discriminatórias. "Eu não tenho nem adjetivo para falar desta pessoa", escreveu a internauta Tay Benevides. "Pardo nazista a gente só vê no Brasil", opinou Naiara Cruz. O professor Jair Ferreira também comentou a ação: "Cara, procure ajuda médica".

Últimas