São Paulo Homem é preso em flagrante por mostrar órgão genital em ônibus

Homem é preso em flagrante por mostrar órgão genital em ônibus

Vítima estava no fundo do veículo quando foi assediada, em Mauá. Ele foi enquadrado no novo artigo do Código Penal que não permite fiança

  • São Paulo | Ugo Sartori, do R7*, e Julio Mioto, da Agência Record

Vítima estava no fundo do ônibus quando o homem assediou-a

Vítima estava no fundo do ônibus quando o homem assediou-a

Reprodução/Prefeitura de Mauá

Um homem, de 32 anos, foi preso em flagrante por importunação sexual dentro de um ônibus municipal de Mauá, região metropolitana de São Paulo, por volta das 13h desta quarta-feira (10).

Punição em casos de importunação sexual será mais rigorosa

Ele foi enquadrado no novo artigo do Código Penal, o 215. De acordo com a lei, para importunação sexual não cabe mais fiança e o homem pode ficar preso de um a cinco anos.

De acordo com a Polícia Civil, a vítima estava sentada sozinha na fileira do fundo do ônibus, da linha 125 - Jardim Olinda, quando o suspeito foi até ela e mostrou seu órgão genital. No mesmo momento, ela começou a gravar o crime e a gritar por ajuda. Os passageiros do coletivo perceberam o que estava acontecendo e pediram para a motorista não abrir a porta.

Importunação sexual vira crime, com pena de até 5 anos

Por coincidência, o itinerário do ônibus passa em frente ao 3º DP de Mauá (Jardim Itapeva). A motorista, então, foi até a delegacia para que o homem fosse detido. Ele foi preso em flagrante e o caso foi registrado. Além da vítima, outras três testemunhas foram ouvidas e em seguida, ele foi transferido para a Cadeia Pública de Santo André.

Em nota, a Prefeitura de Mauá informou que ele terá audiência de custódia no fórum de Santo André na quinta-feira (11). A prefeitura também informou que trabalha para que esses crimes não aconteçam. “Temos uma Secretaria de Políticas Públicas para Mulheres, que atua em conjunto a Delegacia da Mulher. Há uma viatura da Patrulha Maria da Penha no local, que atende casos de crimes, abusos e qualquer ação contra o gênero feminino.”

"Somos assediadas o tempo todo", diz vítima de importunação sexual

*Estagiário do R7, com supervisão de Ingrid Alfaya

Últimas