São Paulo Homem que matou ex em posto de saúde esperou na fila por 2 horas

Homem que matou ex em posto de saúde esperou na fila por 2 horas

Autor do crime não aceitava fim de relacionamento e chegou cedo ao ambulatório na Mooca. Após matar a ex-mulher, suicidou-se

  • São Paulo | Do R7, com informações do Cidade Alerta, da Record TV

O homem que matou a ex-mulher e depois se suicidou em uma unidade de saúde nesta segunda-feira (10), em São Paulo, esperou na fila de pacientes por duas horas, segundo relato de testemunhas.

Elas contaram à polícia que Otávio Cavalcante, de 58 anos, chegou ao AE (Ambulatório Especializado) da Mooca antes das 6h e estava agitado. Após a abertura do espaço, ele aguardou a chegada de Sandra dos Santos, de 51 anos, foi em sua direção e atirou nela pelas costas, antes de se matar.

Sandra, morta em ambulatório nesta segunda pelo ex-marido

Sandra, morta em ambulatório nesta segunda pelo ex-marido

Reprodução/Record TV

Sandra trabalhava no ambulatório Doutor Ítalo Domingos Le Vocci como cuidadora de idosos. O homem estava inconformado com o fim do relacionamento.

A vítima teria chegado correndo e tentado se esconder na ala administrativa. Logo atrás veio o suspeito armado. Segundo informações da Record TV, a vítima foi atingida por três disparos nas costas. Na sequência, o homem tirou a própria vida. Os óbitos foram constatados no local.

Pacientes e funcionários disseram que se abaixaram, por medo, achando que poderia se tratar de um assalto. "Houve um pânico entre os pacientes que aguardavam o atendimento", contou o médico Eduardo Oliveira.

Um segurança da unidade conta que notou o autor dos disparos rondando o local nos últimos dias.

A área foi isolada e deve reabrir nesta terça-feira (11). Em nota, a Secretaria Municipal da Saúde lamentou o ocorrido e informou que a polícia foi ao local para investigação do caso. 

Últimas