São Paulo Idosa engasga com pipoca e morre na frente do neto em prédio de SP

Idosa engasga com pipoca e morre na frente do neto em prédio de SP

Bombeiros foram acionados, mas ela não resistiu. De acordo com o Ministério da Saúde, 3 mil pessoas morreram engasgadas no ano passado

Reprodução Record TV

A idosa Verônica José da Silva, de 64 anos, morreu engasgada com uma pipoca enquanto brincava com seu neto de 5 anos por volta das 17h, no parque de um condomínio do bairro da Lapa, na zona oeste de São Paulo. 

Leia mais: Idosa morre após ser atropelada por van escolar em Belo Horizonte

Os Bombeiros foram acionados, mas ela não resistiu e morreu. "Quando chegamos, ela estava em um quadro de parada cardíaca, as equipes da Unidade de Suporte Avançado insistiram com ela durante 25 minutos, tentando a reanimação, mas não foi possível. Naquele momento, o médico conseguiu identificar que se tratava de uma pipoca de saquinho que estava obstruindo a passagem de ar", afirmou Marcos Palumbo, capitão do Corpo de Bombeiros. 

Em situações como essas, o capitão e porta-voz dos Bombeiros afirma que o primeiro passo é a pessoa forçar uma tosse. "Isso ajuda a empurrar o ar para fora e obter a liberação das vias aéreas", diz ele. Caso não funcione, uma pessoa pode ajudar com a manobra respiratória.

Leia mais: Idosa morre atropelada durante perseguição policial no ABC Paulista

Segundo o porta-voz dos Bombeiros, é preciso se posicionar atrás da vítima colocando a perna direita entre as pernas dela. Em seguida, é necessário envolver os braços por trás dos braços da vítimas entre as costelas e o abdomen.

Dessa forma, é possível aumentar a pressão interna do diafragma até que o objeto seja expelido. De acordo com o Ministério da Saúde, mais de 3 mil pessoas morreram engasgadas somente no ano passado em todo o país.