Imagens exclusivas mostram ações de Marcelo Pesseghini após sair da escola

Garoto é apontado como principal suspeito de matar os pais, a avó e a tia-avó

Polícia tenta descobrir informações sobre o tipo de relação de Marcelo com os pais

Polícia tenta descobrir informações sobre o tipo de relação de Marcelo com os pais

Reprodução/Facebook

Novas imagens exclusivas mostram que Marcelo Pesseghini, de 13 anos, apontado como o principal suspeito de matar os pais — policiais militares —, a avó e a tia-avó e depois se suicidar, saiu da escola por volta das 11h35 com dois amigos. Mais adiante, os colegas seguem em frente e o garoto atravessa, em direção ao carro da mãe. Cerca de dez minutos depois, volta a pé e entra na escola pela garagem.

Apenas por volta do meio-dia é que o carro em que ele pega carona sai do estacionamento. O que ainda não se sabe é o que Marcelo fez durante o tempo em que ficou no carro, antes da carona.

A polícia também tenta descobrir o tipo de relação que ele tinha com os pais. As fotos mostram uma família, aparentemente, feliz. Em quase todas, Marcelo aparece sorrindo.

As imagens contrastam com os depoimentos de colegas e com o suposto fato dele ter matado a todos e cometido suicídio.

O garoto alegre e tranquilo que aparece nas fotos e vídeos poderia não ser exatamente assim. Pelos menos, é o que afirma um especialista que, a convite da Record, analisou a escritas e imagens de Marcelinho.

Família de policiais militares é encontrada morta e filho é suspeito. Entenda o caso

Mistérios e dúvidas ainda cercam chacina de família de PMs

Com 12 livros escritos e quase trinta anos de profissão, Paulo Sérgio Camargo é grafologista e especialista em linguagem corporal. Para ele é possível dizer, por meio das imagens do garoto, que Marcelo estava bastante tranquilo e não aparenta ter sido pressionado.

— Se estivesse alguém na casa ou alguém ameaçando, a pessoa passa a olhar de lado, olhar desconfiado e olhar para trás. E naquele trecho, embora seja um pequeno trecho, ele não demonstra nada disso.

Veja o vídeo abaixo: