São Paulo Internautas organizam vaquinha para ajudar dono de carro incendiado em manifestação

Internautas organizam vaquinha para ajudar dono de carro incendiado em manifestação

Fusca de serralheiro foi totalmente destruído durante protesto contra a Copa realizado em SP

Internautas organizam vaquinha para ajudar dono de carro incendiado em manifestação

Um grupo de internautas organiza uma vaquinha para arrecadar dinheiro e ajudar Itamar dos Santos, serralheiro de 55 anos, dono do fusca que foi totalmente incendiado durante a manifestação contra Copa realizada neste sábado (25). 

Na ocasião, um grupo de manifestantes colocou fogo em um fusca nas proximidades da praça Roosevelt por volta das 20h. O proprietário do veículo estava voltando da igreja junto com mais quatro pessoas no carro, dentre elas uma criança de quatro anos, quando o fato aconteceu.

De acordo com o serralheiro, usando lenços pretos para cobrir os rostos, os integrantes do grupo estavam colocando fogo em colchões para interceptar a via e podem ter jogado um dos colchões no carro.

— Eu acredito que foi jogado. Estava no chão e quando a gente passou, já estava na lateral do carro. Ou jogaram o colchão para cima ou empurraram com os pés.

"Um bando de irresponsáveis", diz dono de fusca incendiado nas manifestações contra a Copa

Manifestantes entram em confronto com PM em ato contra a Copa em SP

Fotos: manifestantes realizam protesto contra a Copa em SP

O grupo organizado no Facebook já tinha, às 8h50 desta segunda-feira (27), 1.820 membros. De acordo com a descrição, o objetivo é "organizar doações ao senhor cujo carro pegou fogo acidentalmente depois de passar perto de uma barricada na manifestação contra a Copa do dia 25 de janeiro, em SP".

Segundo um dos participantes, Felippe de Alencar, assim que o grupo conseguir autorização de Santos, será criada uma vaquinha no vakinha.com.br. "Por lá é possível fazer uma vaquinha com uma meta de valor e assim o dinheiro também não precisa passar na mão de terceiros. O valor mínimo de doação do site é R$ 5 e pode ser feita por boleto, transferência e cartão de crédito".