São Paulo Jovens se passam por sobrinhos de morador para invadir condomínio

Jovens se passam por sobrinhos de morador para invadir condomínio

Porteiro recebeu ligação de suposta moradora de apartamento do prédio avisando que meninos visitariam o local, que fica no Morumbi, zona sul de SP

Adolescentes entraram em condomínio no Morumbi

Adolescentes entraram em condomínio no Morumbi

Reprodução

Dois adolescentes se passaram por sobrinhos de morador de um condomínio na Vila Andrade, região do Morumbi (zona sul de São Paulo), para entrar no local e furtar apartamentos. A ação foi percebida pela porteiro, que conseguiu segurar um até a chegada da polícia e o outro fugiu.

Conforme o registro no 89º DP (Portal do Morumbi), os dois jovens entraram no condomínio depois que uma pessoa se passando por morador ligou na portaria do prédio e disse que dois sobrinhos iria visitar o local, tendo em vista que poderiam se mudar para o prédio.

Leia também: Tentativa de assalto deixa um baleado no Morumbi, em SP

Pouco depois da ligação, os dois rapazes chegaram. O porteiro, que tem 65 anos, disse que permitiu a entrada da dupla porque o apartamento que eles disseram que visitariam estava vazio e já havia sido comunicado sobre tal visita.

Quando percebeu que os jovens estavam demorando no interior do condomínio, o porteiro afirma que acionou o agente de segurança do local, que foi procurar a dupla. Eles estavam no hall do prédio.

Para a Polícia Civil, o agente de segurança disse que viu os adolescentes portando um cofre. Informou, então, que eles não estavam autorizados a sair com nada do condomínio.

Os jovens tentaram de desvencilhar do agente de segurança, que iniciou uma luta corporal com os adolescentes. Ainda segundo o funcionário, os suspeitos começaram agredí-lo com uma chafe de fenda.

Depois da confusão, um dos adolescentes abandonou o cofre e conseguiu fugir do local pulando o muro do condomínio. O outro foi contido pelo porteiro do prédio.

Veja também: Moradores de condomínio que corre risco de desabar protestam em SP

Mais tarde, uma moradora do 17º andar do prédio chegou e percebeu que ela que havia sido vítima. Os adolescentes invadiram seu apartamento, reviraram o imóvel e estavam tentando levar um cofre.

Ela disse à Polícia Civil que o valor estimado que levaria de prejuízo, caso os adolescentes conseguissem levar o cofre, seria de aproximadamente R$ 100 mil. No entanto, ela não conseguiu perceber nada que eles teriam levado, portanto, não teve prejuízo.

Na delegacia, o adolescente apreendido confessou o crime, disse o nome do amigo que estava com ele, mas afirma que não participou da luta corporal com o agente de segurança do prédio.

Ele foi detido e encaminhado para a Vara da Infância e Juventude. O outro adolescente envolvido no caso segue foragido.