São Paulo Mãe de bebê que morreu com marcas de agressão responderá por homicídio

Mãe de bebê que morreu com marcas de agressão responderá por homicídio

Andressa Silva dos Santos confessou que a bebê chorava bastante, então perdeu a paciência, mordeu a filha e a jogou no berço

  • São Paulo | Letícia Dauer e Dayane Nascimento, da Agência Record

Pronto-Socorro Municipal Dona Maria Antonieta Ferreira de Barros

Pronto-Socorro Municipal Dona Maria Antonieta Ferreira de Barros

Reprodução/Google Street View

Uma bebê morreu com marcas de agressão em hospital municipal na região do Grajaú, zona sul da capital, nesta segunda-feira (4). A mãe da criança, Andressa Silva dos Santos, é suspeita de ter cometido o crime e responderá por homicídio.

De acordo com informações do boletim de ocorrência, a vítima, Alyce Batista Silva, de 2 meses, deu entrada já em óbito no Pronto-Socorro Maria Antonieta Ferreira de Barros, localizado na rua Antônio Felipe Filho, no bairro Jardim Somara, na manhã desta segunda-feira.

Ainda segundo o boletim de ocorrência, Alyce estava com marcas de mordidas e hematomas.

Os pais de Alyce, identificados como Andressa Silva dos Santos e Wellington Batista dos Santos, estavam no local, e então os funcionários lhes mostraram as marcas de agressões que o bebê apresentava.

Alyce estava com marcas de pancadas na nuca e nas costas, mordidas na região da coluna, cóccix fraturado e ânus lesionado. Os funcionários do pronto-socorro decidiram então acionar a Polícia Militar.

Em depoimento, Andressa disse que, pelo fato de Alyce chorar bastante, ela a havia mordido três dias atrás e confessou que na segunda-feira, após Welligton sair para trabalhar, perdeu a paciência novamente com a criança e a mordeu e em seguida a jogou no berço.

Poucos minutos depois, percebeu que Alyce havia parado de chorar e estava inconsciente e decidiu levá-la ao pronto-socorro.

Por estar atrasado, Wellington afirmou que pediu a Andressa que cuidasse de Alyce para que ela parasse de chorar. Durante o trabalho, recebeu uma ligação do pronto-socorro e foi informado do falecimento da filha.

O pai também disse que dois anos atrás um filho do casal de 3 meses havia falecido, mas que ele não sabia das agressões realizadas por Andressa.

A perícia foi acionada no local. Andressa foi detida e responderá por homicídio. O caso foi registrado no 101° Distrito Policial do Jardim Imbuias.

Últimas