São Paulo Mãe de jovem encontrado carbonizado o reconheceu pela tatuagem

Mãe de jovem encontrado carbonizado o reconheceu pela tatuagem

Yago Henrique França desapareceu após ter saído de casa para um encontro marcado por meio de um aplicativo de namoro

  • São Paulo | Do R7, com informações da Agência Record e da Record TV

Yago Henrique França estava desaparecido havia cerca de oito dias

Yago Henrique França estava desaparecido havia cerca de oito dias

Reprodução/Facebook

A mãe de Yago Henrique França, de 29 anos, que estava desaparecido e foi encontrado carbonizado em Itapecerica da Serra, na região metropolitana de São Paulo, na terça-feira (7), só conseguiu reconhecer o filho por meio de uma tatuagem.

O corpo da vítima foi encontrado próximo à cachoeira do Tucano, que fica localizado em mata com trilhas de difícil acesso. Há indícios de que o corpo da vítima ficou no local durante dias, e não foi possível reconhecê-lo pelas características principais, como o rosto.

A Polícia Civil está investigando se o jovem havia marcado um encontro via aplicativo e se houve movimentações na conta bancária de Yago. 

O anúncio sobre o sumiço do jovem foi publicado em diversas redes sociais no dia 1°. A publicação, compartilhada por familiares e amigos da vítima, afirmava que Yago havia saído de casa na noite do dia 27 e que ele tinha sido visto pela última vez na região do Capão Redondo, por volta das 20h. Ele usava camiseta vermelha e calça jeans.

No boletim de ocorrência eletrônico registrado pelo pai da vítima, Mario Adilson França, o filho informou à mãe, Simone, por volta das 13h30 do dia 27 de fevereiro, que iria sair e que retornaria para o jantar. Por volta das 23h, os pais de Yago tentaram contato e, desde então, não conseguiram mais falar com o jovem.

Após seu desaparecimento, familiares conseguiram acesso às conversas do celular de Yago. Os parentes descobriram que ele havia marcado um encontro por meio de um aplicativo de namoro online para homens homossexuais com uma pessoa que seria de Embu-Guaçu, na região metropolitana de São Paulo. Amigos do rapaz disseram que, de acordo com mensagens, ele teria encontrado a pessoa "na metade do caminho".

Pouco após uma semana de seu desaparecimento, e apenas a oito dias de seu aniversário de 30 anos, o jovem foi encontrado morto. 

O caso foi registrado como morte suspeita pela Delegacia de Itapecerica da Serra, que solicitou perícia e exame necroscópico da vítima. As investigações ficarão a cargo do SHPP (Setor de Homicídios e Proteção à Pessoa) de Taboão da Serra por meio de inquérito policial para apurar todas as circunstâncias relacionadas aos fatos.

Últimas