São Paulo Mãe que jogou criança pela janela completa um mês internada em SP

Mãe que jogou criança pela janela completa um mês internada em SP

Segundo SSP, inquérito foi finalizado e encaminhado à Justiça. Judiciário também recebeu denúncia do Ministério Público contra Fernanda Garcia

Mãe que jogou filha pela janela incendiou cortinas e se jogou na sequência

Mãe que jogou filha pela janela incendiou cortinas e se jogou na sequência

Reprodução Record TV

A mãe que jogou a filha de quatro anos pela janela de um prédio na Vila Lageado, na zona oeste de São Paulo completa, nesta segunda-feira (24), um mês internada na UTI (Unidade de Terapia Intensiva) do Hospital das Clínicas de São Paulo, em estado estável. 

Segundo a investigação da Polícia, a universitária Fernanda Fernandes Garcia, de 29 anos, atirou a criança do quinto andar do prédio na madrugada desta sexta-feira (24). Após arremessar a filha, a mulher tentou incendiar o apartamento e também se jogou na sequência. De acordo com a SSP (Secretaria de Segurança Pública), o inquérito foi finalizado e encaminhado à Justiça. 

A Justiça recebeu a denúncia oferecida pelo promotor de Justiça Rogério Leão Zagallo, do V Tribunal do Júri da capital, contra Fernanda. Com o recebimento da denúncia, Fernanda se tornou ré na ação.

Leia mais: "Foi um milagre", diz motorista que socorreu criança jogada do 5º andar

Segundo o promotor, Fernanda possuia o "nítido propósito" de matar sua filha, arremessou-a pela janela do apartamento. "Assim agindo, a denunciada deu início à execução de um crime de homicídio, o qual somente não se consumou por circunstâncias alheias à sua vontade, a saber, o fato de ter sido amortecida a queda da vítima, uma vez que ela caiu sobre o vidro frontal de um veículo",  escreveu Zagallo.

Leia mais: Criança sai andando depois de ser arremessada do quinto andar

No entendimento do promotor, o crime foi praticado com utilização de recurso que dificultou a defesa da vítima, uma vez que "ela jamais teria imaginado que pudesse ser alvo de algum tipo de violência por parte de sua própria mãe e estava repousando quando foi abordada e arremessada pela janela do apartamento."

O caso

Fernanda foi indiciada por tentativa de homicídio e incêndio. O morador do prédio, Carlos Roberto Agili Júnior, de 44 anos, relatou que entrava na garagem do prédio quando algo caiu sobre o para-brisa de seu carro. Ao desembarcar, ele percebeu que era uma criança.

Leia mais: MP pedirá exame de insanidade para mãe que jogou filha de 5º andar

Na ocasião, mãe e filha foram levadas ao Hospital Clínicas, onde foram internadas. Uma equipe do Corpo de Bombeiros conteve as chamas e foi realizada perícia no local dos fatos. A ocorrência foi registrada no 91 Distrito Policial.