Manifestantes fecham a Paulista ao não receberem auxílio emergencial

Protesto ocorreu de forma pacifica, próximo a um dos prédios da Defensoria Pública de São Paulo, por familiares que não foram beneficiados

Cerca de 50 pessoas protestaram pelo auxílio

Cerca de 50 pessoas protestaram pelo auxílio

Reprodução

Um grupo de pelo menos 50 pessoas interditou a avenida Paulista, em trecho próximo à avenida Brigadeiro Luís Antônio, para um protesto sobre o não pagamento do auxílio emergencial. O ato ocorreu na manhã desta segunda-feira (22), na região do Paraíso.

Leia também: Corregedoria da PM de SP investiga conduta de policiais na zona sul

A manifestação ocorreu de forma pacifica, próximo a um dos prédios da Defensoria Pública de São Paulo, após familiares que teriam o direito ao auxílio emergencial encontrarem o TCU (Tribunal de Contas da União) fechado, depois de entrevista de Onyx Lorenzoni, ministro da Cidadania, que disse que uma possível ampliação do auxílio ainda "está em estudo".

Leia também: Estado de SP tem mais de 215 mil casos de covid-19 e 12.494 mortes

A CET (Companhia de Engenharia de Tráfego) informou que houve interdição parcial da via no início da manifestação.

Após negociação com policiais militares, os manifestantes liberaram a via, mas permaneceram com o protesto na calçada.